Socialistas e liberais ensaiam um novo “bloco” para retirar a maioria ao PPE

Quando estão em causa as escolhas para os cargos mais importantes das instituições da UE, socialistas, liberais, Macron e Tsipras decidiram em Sibiu que vão negociar em bloco com o PPE o “pós-eleições europeias”.

,Chipre
Foto
O relacionamento entre Macron e Merkel é cada vez mais difícil Ludovic Marin/REUTERS

A cimeira informal de Sibiu, na Roménia, parece ter sido bastante produtiva, pelo menos para uma parte dos líderes europeus que se deslocaram à Transilvânia na quinta-feira para lançarem um debate sobre os objectivos estratégicos da União Europeia nos próximos cinco anos. A ideia de Donald Tusk, o presidente do Conselho Europeu, era também (ou principalmente) lançar o processo de escolha de quem deverá ocupar os cargos principais das instituições europeias – um processo que se inicia depois das eleições para o Parlamento Europeu (PE). As circunstâncias destas escolhas são particulares, se se confirmarem as previsões das sondagens, com uma maior presença dos partidos populistas e nacionalistas em Bruxelas e com a queda mais ou menos acentuada dos grandes partidos tradicionais pró-europeus.