Opositor da Guiné Equatorial diz que Chade o prendeu com base em mentira de Obiang

Rocambolesca prisão de Andrés Esono Ondó, líder de partido da oposição da Guiné Equatorial, expõe manobras de bastidores do regime. Esta segunda-feira, país será avaliado no Conselho de Direitos Humanos da ONU, em Genebra.

Foto
Presidente Teodoro Obiang está no poder desde 1979 LUSA/TIAGO PETINGA

“Dê-me uns dias, esta tarde parto para o Chade.” São 10h42 em Lisboa e Malabo, quinta-feira, 11 de Abril. Andrés Esono Ondó, líder da oposição da Guiné Equatorial, envia a mensagem por WhatsApp e deixa a promessa: “Vou tentar enviar o que me pede.”