Isto Anda Tudo Ligado: os 50 anos da Ulmeiro em exposição

A mostra que celebra o meio século de vida da editora de Benfica pode ser visitada na Fábrica Braço de Prata, em Lisboa.

José Antunes Ribeiro é o fundador da editora fundada em 1969
Foto
José Antunes Ribeiro é o fundador da editora fundada em 1969 Nuno Ferreira Santos

A Ulmeiro comemora 50 anos de vida e inaugura este sábado uma exposição na Fábrica Braço de Prata, em Lisboa, que percorre o meio século de vida da editora e da livraria histórica de Benfica.

Isto Anda Tudo Ligado, Ulmeiro 50 anos de intervenção cultural 1969-2019 é produzida por Daniel Melo, historiador e professor da Universidade Nova de Lisboa, com a parte gráfica a cargo de Pedro Piedade Marques, editor da Montag e designer.

O nome da exposição é retirado do livro de poemas homónimo de Eduardo Guerra Carneiro, publicado pela Ulmeiro em Janeiro de 1970 — a primeira obra a ser lançada pela editora.

Ao PÚBLICO, Daniel Melo lembrou as várias facetas da Ulmeiro enquanto distribuidora de livros de outras editoras, casa de publicação e um local de “intervenção e resistência cívica e cultural”. O historiador notou ainda que a exposição terá nove secções que percorrem toda a história da Ulmeiro nas suas diferentes valências.

A mostra reúne o espólio pessoal de José Ribeiro, o fundador da Ulmeiro, e de particulares que quiseram ajudar a contar a história dos 50 anos de intensa actividade cultural da editora que é agora uma associação cultural.

José Ribeiro considera que este é o “momento oportuno para revisitar uma experiência colectiva que divulgou muitas ideias e obras de criadores da cultura portuguesa e universal”.

Em paralelo, a Ulmeiro está a dinamizar uma série de iniciativas culturais, que passam pela publicação de livros e reedição de alguns clássicos. A 11 de Maio será lançada a revista O Voo da Coruja, uma publicação dedicada à literatura, que promete promover o cruzamento entre diferentes gerações de escritores. Serão também exibidos documentários que contam a vida da editora e da Livrarte — o nome do espaço enquanto livraria, na Avenida do Uruguai.

A história da Ulmeiro estará patente na sala Eduardo Prado Coelho, na Fábrica Braço de Prata até ao final de Julho.

Depois de ter anunciado por várias vezes o seu encerramento, a Ulmeiro ganhou uma nova vida em 2019 e promete relançar a sua actividade editorial. A transformação em associação cultural permitiu à editora ganhar um novo fôlego financeiro e lançar-se para novos projectos.