Descontos de 50% nos passes chegam esta quarta-feira ao resto do país

Saiba quais são as regiões que também vão passar a beneficiar de reduções nos passes.

,Transporte público
Foto
Rui Gaudencio/arquivo

Depois de começar por Lisboa e Porto, a redução do preço dos passes nos transportes públicos é hoje alargada a quase todo o país, sendo que na maior parte dos casos os descontos são de cerca de 50%. Viseu, Trás-os-Montes, Portalegre, Leiria e Évora são algumas das regiões que, a partir desta quarta-feira, vão passar a beneficiar de descontos nas tarifas dos passes.

Na Área Metropolitana de Lisboa, o desconto do preço levou a um aumento superior a 30% em relação ao período homólogo do ano passado. Já no Porto, de acordo com dados divulgados pelo Expresso, a empresa Metro do Porto contabilizou em Abril um aumento de 18% no número de clientes face ao mês anterior.

Oeste e AML com passe único inter-regional

A Comunidade Intermunicipal do Oeste (OesteCIM) e a Área Metropolitana de Lisboa (AML) já chegaram a acordo para a criação de um passe único inter-regional, que permita ultrapassar um dos principais problemas actualmente apontados pelos utentes dos transportes públicos que ligam as duas regiões vizinhas. Pedro Folgado, presidente da OesteCIM, anunciou que já há um “consenso” entre os órgãos da AML e da OesteCIM para criar este “passe único” e que falta apenas discutir o assunto com as operadoras de transportes envolvidas.

De facto, uma das críticas que mais se ouve entre os utentes dos serviços de transportes, sobretudo dos residentes na região Oeste, é que não faz sentido manter o actual modelo, em que os utilizadores são obrigados a comprar dois passes, um para circular no Oeste e outro para circular na AML. Como consequência, em muitos casos, são mesmo obrigados a mudar de autocarro quando entram na região vizinha ou a sair e voltar a entrar no mesmo autocarro para apresentarem o “segundo passe”.

No actual sistema, quer a AML, quer a OesteCim, comparticipam passes que permitem circular na respectiva região por apenas 40 euros mensais. Mas, quando têm de entrar na região vizinha, estes passes não são aceites e, embora AML e OesteCim tenham chegado a acordo para reduzir também o preço das ligações inter-regionais em 30 por cento, o certo é que os utentes têm que comprar um outro passe para circularem na região vizinha.

O autarca do PS admite que este problema afecta sobretudo os utentes residentes nos concelhos do sul da região Oeste (Alenquer, Arruda dos Vinhos, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras), mas julga que este é um dos problemas que importa “corrigir”, porque actualmente as pessoas vêem-se na contingência de utilizar alguns expedientes para não terem que estar a mudar de autocarro ou não terem que entrar e sair do mesmo autocarro só porque entraram numa região vizinha, onde já vigora outro passe social. “Estamos a tentar criar este passe único para que não haja este desconforto para as pessoas, porque é uma situação que até pode afastar algumas pessoas dos transportes públicos”, constata.

No caso das ligações do Oeste à Lezíria do Tejo e à Região de Leiria aplicam-se descontos de 30 por cento, com cada uma das regiões assumir 15 por cento. Já nas ligações entre o Oeste e o Médio Tejo, o desconto é de 40 por cento, com o Oeste a assumir 15 e o Médio Tejo a suportar os restantes 25 por cento.

Viseu com descontos de 25% e Leiria com 50%

Nos passes do transporte público que serve a Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões o desconto será de 20% e de 25% nos bilhetes directos. As reduções abrangem as quatro operadoras que fazem o transporte na região e entram em vigor esta quarta-feira. A medida, explicou à Lusa o presidente da CIM Rogério Abrantes, “é suportada na ordem dos 5% pelos municípios e o restante pelo Governo”.

Na região de Leiria, a redução tarifária chegará aos 50% nos passes mensais do serviço rodoviário que abrange os dez concelhos da Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL). À Lusa, o presidente da CIMRL, Raul Castro, explicou que um dos objectivos é que “cada vez mais gente utilize os transportes públicos para reduzir o CO2, para garantir cidades com maior qualidade”.

Já os passageiros com passe inter-regional entre a Região de Leiria e o Médio Tejo podem contar com uma redução de 40% no tarifário, enquanto os passes inter-regionais entre a Região de Leiria e o Oeste têm uma redução de 30%. “Estima-se que a população beneficiária da redução tarifária se situe entre os 7500 e os 10.000 passageiros, no período entre Maio de 2019 e Dezembro de 2021”, informou a CIMRL.

Os passes 4-18 e sub-23 — para crianças e jovens que não usufruem de transporte escolar, custeado pelos municípios — vão também beneficiar de uma redução de 50%, cumulativa com o desconto que já têm agora.

Algarve poupa 50%

No Algarve, o custo dos passes sociais vai ter uma redução de, pelo menos, 50% no preço de tabela. A medida, que engloba o transporte rodoviário e ferroviário, não abrange, contudo, todo o universo dos utentes. 

O preço dos títulos para utilização dos autocarros varia entre os 14 e os 40 euros - o valor máximo, à semelhança do que é praticado em Lisboa e no Porto. No que diz respeito aos comboios, informa a Comunidade Intermunicipal do Algarve (Amal), todos os passes da CP vão ter uma redução de 50% a partir de hoje, desde que não ultrapassem o tecto máximo dos 40 euros. Os restantes (com preço superior a 40 euros, depois da redução de 50%), também serão contemplados, mas só a partir do dia 1 de Julho.

O número de utentes que utilizam o passe é inferior a 10 mil pessoas (4850 passes interurbanos e cerca de 4570 nos transportes urbanos), numa região com cerca de meio milhão de habitantes, e uma população que triplica nos meses de Verão. Quem compra os títulos esporadicamente, (presume-se, a maioria dos utentes),- não terá quaisquer benefícios. 

As operadores de transportes, invocando o segredo estatístico de dados relativos a uma empresa privada, informou a Amal, recusam o fornecer o número médio de utilizadores diários dos transportes públicos. Fazem prevalecer a “lógica da concorrencial comercial”, observa o professor da Universidade do Algarve, Manuel Tão, lembrando que os horários não são combinados entre os operadores, e quem sofre os elevados tempos de espera nas paragens são os utentes.

25% de desconto para estudantes em Portalegre

Já no distrito de Portalegre, os passes rodoviários para estudantes vão ter uma redução de 25%, enquanto os passes sociais vão ter um desconto de 6%. “Uma grande parte dos 180 mil euros que nos foram atribuídos pelo Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART) vai dar para uma redução de 25% nos passes dos alunos e conseguimos chegar a cerca de mil estudantes por mês”, disse à Lusa Ricardo Pinheiro, presidente da Comunidade Intermunicipal do Alto Alentejo (CIMAA). Os passes sociais no concelho de Portalegre que vão ter um desconto mais acentuado são o “geral combinado” e “geral interurbano”, com reduções de 18 e 15 euros.

No distrito de Évora, os passes dos transportes públicos rodoviários, que não tinham até agora qualquer tipo de apoio, vão ter uma redução de 32%. Segundo a Comunidade Intermunicipal do Alentejo Central (CIMAC), “cada município é que irá tratar da situação do seu concelho e dos ‘vouchers’ para garantir as reduções dos tarifários”. Ao abrigo do PART, a comunidade intermunicipal recebe “286 mil euros para aplicar nos transportes rodoviários”, explicou o presidente Carlos Pinto de Sá, acrescentando, que, por enquanto, os transportes urbanos da capital de distrito ficam de fora, assim como a ferrovia.

Trás-os-Montes com 15%

Também a partir desta quinta-feira, o preço dos passes e dos bilhetes individuais vão ter uma redução de 15% nos nove municípios das Terras de Trás-os-Montes, que será acompanhada de um reforço dos transportes públicos nas férias lectivas. A medida terá um impacto significativo, com o autarca Artur Nunes a dar o exemplo do preço do passe mensal das viagens entre Bragança e Miranda do Douro que actualmente é de 144,80 euros e passará a custar pouco mais de 123 euros, explicou ao Dinheiro Vivo.

As reduções vão ainda abranger os 11 municípios da região do Tâmega e Sousa, segundo o jornal regional A Verdade, com o novo passe a poder ser utilizado em todas as operadoras de serviço público de transporte regular de passageiros daquela comunidade. Neste caso, existem três modalidades: passe urbano (que terá um custo máximo de 20€), passe municipal (custo máximo de 30€) e o passe intermunicipal/inter-regional (com um custo máximo de 40€).

Passes de alunos gratuitos no Alentejo Litoral 

A partir de Julho, os passes dos transportes públicos nos cinco concelhos do Alentejo Litoral vão ter um valor máximo de 30 euros. “Os valores vão atingir os estudantes do ensino secundário, que em vários municípios do litoral alentejano têm 50% do passe pago pelas câmaras municipais, como é o caso de Sines, Santiago do Cacém, Grândola e Alcácer do Sal, sendo o restante valor pago pelas famílias”, explicou à Lusa o presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL) Vítor Proença. Com esta redução, adiantou também o autarca, “vão ser aliviados os custos que as famílias têm com os transportes dos estudantes do secundário, já que para os alunos até ao 9.º ano de escolaridade os passes são pagos a 100% pelas autarquias”.

Sugerir correcção