Sporting está na final da Liga dos Campeões de futsal

Hat-trick de Dieguinho derrubou a desinspiração de Ricardinho, a estrela da companhia do Inter Movistar.

Fotogaleria
O pivot brasileiro de 29 anos, Dieguinho, marcou três dos cinco golos do Sporting UEFA / TWITTER
Déo marcou o golo do empate e Sporting nunca mais esteve em desvantagem nesta partida
Fotogaleria
Déo marcou o golo do empate e Sporting nunca mais esteve em desvantagem nesta partida UEFA / TWITTER
Fotogaleria
Sporting pela terceira época consecutiva numa final europeia de futsal UEFA / TWITTER

Foi à terceira, mas não numa final, que o Sporting conseguiu derrotar o Inter Movistar. Na primeira vez que o futsal recebe o “selo Champions League” na sua competição europeia, os “leões” bateram nesta sexta-feira a equipa espanhola por 5-3 no mesmo pavilhão, em Almaty, no Cazaquistão, onde foram goleados por 7-0 na final da prova em 2017. O Sporting está pela terceira vez consecutiva na final da Liga dos Campeões de futsal e novamente a apenas um jogo de conquistar o troféu pela primeira vez na sua história. 

O Inter Movistar marcou primeiro, num remate de Humberto encostado para autogolo por Pedro Cary. E os espanhóis ainda deram a entender que iam dar uma réplica semelhante à dos últimos anos. Mas Déo empatou nove segundos depois com um remate forte e frontal depois de ter ultrapassado dois adversários pelo lado esquerdo. Um golo de rápida reacção que comprovou o equilíbrio entre as duas equipas, embora o Sporting mostrasse mais perigo na chegada a área adversária. O guarda-redes dos leões, Guitta, coleccionou também várias defesas.

PÚBLICO -
Foto
Ricardinho entrou no "cinco" inicial do Inter Movistar UEFA / TWITTER

O número três revelou-se mágico para o Sporting, que viu Dieguinho a fazer três golos em nove minutos. O primeiro, já na segunda parte, aos 23’, depois de aparecer em frente à baliza espanhola para finalizar após um canto batido por Erick Mendonça. No segundo, aos 29’, o pivô brasileiro aproveitou um ressalto feliz para rematar para golo perto do poste quando o Inter Movistar estava a cumprir tempo de castigo com menos um elemento na quadra depois de Elisandro ter sido expulso após agressão sobre Cardinal.

O Inter Movistar recorreu ao guarda-redes avançado, no ‘cinco para quatro’, quando já perdia por 4-1, mas Dieguinho e Cardinal aumentaram a vantagem para o Sporting com dois remates enviados para a baliza descoberta dos espanhóis.

O Inter ainda reduziu pouco depois com dois golos, por Gadeia e Bebé, mas o tempo já escasseava.

No final da partida, o treinador do Sporting disse que a reacção da equipa “foi extraordinária” porque “cooperação foi a palavra-chave”. “Se alguém duvidava do nosso poderio, está aí a resposta”, acrescentou Nuno Dias, que continuou a elogiar a equipa. "Uma personalidade enorme, com um espírito que não vai baixar, entrega, cooperação, ambição, garra, vontade, todos esses sentimentos que falei vão manter-se.”

A equipa orientada por Nuno Dias já não vencia o Inter Movistar desde 2014. Na altura, encontraram-se na fase de grupos e venceram por 1-0.

Os “leões” já conquistaram esta temporada a Supertaça, a Taça de Portugal e terminaram a fase regular do campeonato no segundo lugar, com apenas uma derrota diante do Benfica — a única equipa portuguesa que até agora conquistou este troféu de futsal da UEFA, em 2010.

O Kairat será o adversário do Sporting na final. Os cazaques e anfitriões desta final a quatro bateram o Barcelona por 5-2 e ocupam a última vaga na final marcada para domingo, às 15h. “Qualquer uma das equipas terá 50% de hipóteses de vencer a final. Vamos esperar, analisar, descansar e domingo cá estaremos para disputar mais uma final”, anteviu o treinador de futsal do Sporting.

Barcelona e Inter Movistar jogam antes, às 12h30, a partida de atribuição do terceiro lugar.