Portugal perde em França e adia qualificação para o Europeu

Selecção nacional resistiu nos primeiros 40 minutos mas acabou por soçobrar. Ainda assim, mantém-se nos lugares de apuramento.

Foto
LUSA/JOSE COELHO

A França já estava de sobreaviso, depois de ter sofrido em Guimarães a sua derrota mais expressiva em jogos de qualificação, e por isso encarou o desafio com Portugal com cautelas redobradas. Em Estrasburgo, a selecção gaulesa impôs-se por 33-24 e adiou o apuramento dos portugueses para o Campeonato da Europa de andebol de 2020.

No Rhénus Sport, houve um antes e um depois dos 40 minutos de jogo. Durante esse (longo) período, Portugal, mesmo sem poder contar com Daymaro Salina, mostrou muitos dos atributos que lhe tinham permitido bater um colosso do andebol mundial na 3.ª jornada do grupo 6. Defendeu de forma competente, com Alexis Borges em destaque na zona central, e teve arte e engenho para ir encontrando o homem livre para a finalização. 

Na verdade, a selecção comandada por Paulo Pereira só não foi para o intervalo na frente porque desperdiçou três contra-ataques que, no embate de Guimarães, tinha terminado em golo (um deles com Pedro Portela, isolado, a acertar na barra). E a França aproveitou para segurar uma vantagem ténue, que estava longe de convencer os seus exigentes adeptos (16-15).

Dos balneários, porém, os anfitriões regressaram com uma percentagem de eficácia nas acções superior. Portugal ainda nivelou o resultado nos primeiros 10 minutos do segundo tempo, com António Areia certeiro na finalização, mas bastaram cinco minutos de abrandamento português para a França disparar no marcador, rumo ao triunfo. Nesse intervalo temporal, os gauleses marcaram seis golos contra apenas um do rival. E ficaram confortáveis no jogo, como nunca até então.

Para este impulso muito contribuiu Nedim Remili. O lateral direito do PSG apresentava, por essa altura, sete golos em oito tentativas e tinha começado a explorar com eficácia os remates de primeira linha. Uma solução que se tornou mais óbvia quando Alexis Borges foi excluído (uma segunda e uma terceira, e definitiva, vez) e que, conjugada com uma grande ponta final do guarda-redes Vincent Gérard, contribuiu para um triunfo folgado.

França e Portugal somam ambas seis pontos no topo do grupo, podendo confirmar o apuramento para o Europeu, que se disputará entre Áustria, Noruega e Suécia, no próximo mês de Junho. Na 5.ª jornada, a selecção nacional defronta a Roménia, em Bucareste, e fecha esta fase em casa, diante da Lituânia, no dia 16.