Já houve 70 mil pedidos de novos passes sociais

O presidente da Câmara Municipal de Lisboa revelou esta manhã que novos passes são em grande parte para maiores de 65 anos.

Fernando Medina à saída do comboio, em Setúbal
Foto
Fernando Medina à saída do comboio, em Setúbal Rui Gaudêncio

No primeiro dia da implementação da medida recém-lançada foi logo feito um balanço: mais 70 mil novos pedidos de cartão Navegante, o novo passe único para a Área Metropolitana de Lisboa (AML). Quem fez a revelação foi o autarca da capital e presidente da AML, Fernando Medina, numa cerimónia na Câmara de Setúbal que marcou o dia da entrada em vigor da nova medida do Governo e dos municípios.

“Sete milhões de pessoas ganharam hoje um direito. Foram vendidos mais 70 mil títulos Navegante em Março de 2019 do que em Março de 2018”, disse. Grande parte, explicou, “a maiores de 65 anos de idade. “Estas pessoas tinham abdicado da possibilidade de se mover na Área Metropolitana de Lisboa, estavam a ser tratados como cidadãos de segunda”.

No discurso que fez, Medina prolongou-se a explicar a “paternidade” da medida: “Tenho algo a dizer sobre o pai da criança. Nasceu mesmo no mandato destes autarcas e deste Governo e desta maioria. Não teria nascido se não tivesse tido o apoio do Governo. Este é um passo de gigante numa revolução que está a acontecer no transporte colectivo”, uma vez que nasceu do “esforço sem precedentes dos municípios”.

“Pela primeira vez, os 18 municípios decidiram contribuir com os seus orçamentos, voluntariamente, com mais de 30 milhões de euros para um fundo da AML para podermos lançar um novo concurso para oferta rodoviária, o que significa mais 20% de rede do que temos hoje”, acrescentou.

Sobre este aumento da procura e o não consequente aumento da oferta, Medina disse que esse é um “problema bom” e que os municípios estão “a aumentar a oferta numa aposta no transporte colectivo”. Um dos anúncios que Fernando Medina aproveitou para fazer foi o do lançamento de um concurso de 45 milhões de euros para a aquisição de 15 novos eléctricos.

Estes novos eléctricos articulados servirão para fazer a ligação até à Cruz Quebrada, Santa Apolónia, Parque das Nações e, posteriormente, a Loures.