Acidentes rodoviários provocaram 83 mortos este ano

Face a período homólogo, houve mais um morto. Número de acidentes também aumentou, mostram dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Distrito com mais vítimas mortais este ano é Braga, seguido do Porto, Santarém e Leira e Évora.

Este ano, um acidente na A6, no sentido Badajoz - Elvas (Zona do Caia), provocou pelo menos 13 feridos
Foto
Este ano, um acidente na A6, no sentido Badajoz - Elvas (Zona do Caia), provocou pelo menos 13 feridos LUSA/NUNO VEIGA

Os acidentes nas estradas portugueses já provocaram 83 mortos nos primeiros dois meses do ano, mais um do que em igual período de 2018, indicou esta segunda-feira a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Segundo a ANSR, que reúne dados da PSP e da GNR, o número de acidentes também aumentou ligeiramente este ano, registando-se, entre 1 de Janeiro e 28 de Fevereiro, 20.322 desastres, mais 185 do que em igual período do ano passado, quando se registaram 20.137.

Também os feridos graves aumentaram até 28 de Fevereiro, tendo sofrido ferimentos graves 283 pessoas, mais 36 do que no mesmo período de 2018.

Os dados disponibilizados pela ANSR mostram que, desde 2016, o número de mortos tem vindo aumentar, sendo contabilizados, nos dois primeiros meses do ano, o maior número de vítimas mortais dos últimos quatro anos, quando comparados por períodos homólogos.

A Segurança Rodoviária indica também que o distrito com mais vítimas mortais este ano é Braga (12), seguido do Porto (9), Santarém (8) e Leira e Évora (sete em cada um).

Por sua vez, registaram-se menos mortos até 28 de Fevereiro nos distritos de Bragança, Viana do Castelo e Vila Real, com um morto em cada um.

Os acidentes rodoviários provocaram ainda este ano 5.991 feridos ligeiros, contra os 5.987 do mesmo período de 2018. Os dados da ANSR dizem respeito às vítimas mortais cujo óbito foi declarado no local do acidente ou a caminho do hospital.