E o Óscar de Melhor Actor foi para Rami Malek como Freddie Mercury

Bohemian Rhapsody foi o biopic dos Queen que valeu a estatueta ao actor da série Mr. Robot.

Foto
Reuters/LUCAS JACKSON

Rami Malek ganhou o Óscar de Melhor Actor, pelo papel, com prótese dentária e sotaque britânico, de Freddie Mercury em Bohemian Rhapsody, o biopic dos Queen de Bryan Singer, o realizador que foi despedido, por comportamento errático, a duas semanas do final da rodagem e entretanto caiu em desgraça com acusações de assédio e abuso sexual. Foi a primeira nomeação do actor de Mr. Robot, que já tinha ganho o Globo de Ouro.

No discurso, realçou o facto de ser um filme sobre um homem gay e um imigrante, "que viveu a vida como ele próprio" e a importância de se contarem histórias sobre pessoas assim.

Para o prémio estavam também nomeados Christian Bale, por Vice, de Adam McKay, Bradley Cooper, por Assim Nasce Uma Estrela, dele próprio, Willem Dafoe, por À Porta da Eternidade, de Julian Schnabel, Viggo Mortensen, por Green Book - Um Guia Para a Vida, de Peter Farrelly.

No ano passado, a estatueta tinha ido para Gary Oldman, que fez de Winston Churchill em A Hora Mais Negra.