África

Nigéria: o que desejam os jovens para o dia a seguir às eleições?

"Desejo que o país melhore e que consigamos viver com paz dentro de nós. Espero que o vencedor se debruce sobre o sector da Economia, que melhore a nossa qualidade de vida e aposte no futuro através do investimento na Educação." Caesar Kelechi Nlemoha, 21 anos. REUTERS/Afolabi Sotunde
Fotogaleria
"Desejo que o país melhore e que consigamos viver com paz dentro de nós. Espero que o vencedor se debruce sobre o sector da Economia, que melhore a nossa qualidade de vida e aposte no futuro através do investimento na Educação." Caesar Kelechi Nlemoha, 21 anos. REUTERS/Afolabi Sotunde

As eleições presidenciais e legislativas na Nigéria disputam-se a 23 de Fevereiro, após adiamento de uma semana justificado por problemas logísticos e de segurança. O desfecho das duas corridas pode encontrar-se nas mãos dos jovens nigerianos de idades compreendidas entre os 18 e os 35 anos, que representam metade do eleitorado de um país marcado e traumatizado pela elevada taxa de desemprego jovem que empurra milhares para o mundo do crime. Com o objectivo de tentar perceber este eleitorado específico, vários fotógrafos da agência Reuters inquiriram quase duas dezenas de jovens sobre a intenção de voto e desejos para o futuro do país.

Os candidatos à presidência são 71 — um número recorde —, mas os observadores internacionais acreditam que o cargo será disputado sobretudo entre o actual Presidente, Muhammadu Buhari, e o ex-vice-Presidente, Atiku Abubakar. As previsões não favorecem Buhari, que provou não ter sido capaz de dar resposta ao problema do aumento galopante da taxa de desemprego. Em apenas quatro anos, a taxa de desemprego passou dos 8,2% para os 23,1%; os mais afectados têm, precisamente, menos de 35 anos. Poucos acreditam, contudo, que algum dos candidatos tenha a capacidade de fazer face aos principais desafios que se impõem: a insegurança, a corrupção, o desemprego jovem. 

O grupo islamista radical Boko Haram continua a espalhar o terror no Nordeste do país e os homicídios multiplicam-se na região central, na sequência de confrontos entre grupos de agricultores sedentários e criadores de gado nómadas. Só nos últimos dois anos, este conflito provocou a morte de 4000 pessoas. A exportação em grande escala de petróleo e gás natural não se revela útil na erradicação da pobreza no país, já que mais de 90 milhões de nigerianos vivem com menos de 1,7 euros por dia.

"Espero que com esta eleição se cumpra a vontade de Deus e que o vencedor se debruce sobre a segurança do país, o desenvolvimento do turismo e que previna o declínio da qualidade da educação pública." Jane Jegede, 20 anos, estudante e jovem eleitora.
"Espero que com esta eleição se cumpra a vontade de Deus e que o vencedor se debruce sobre a segurança do país, o desenvolvimento do turismo e que previna o declínio da qualidade da educação pública." Jane Jegede, 20 anos, estudante e jovem eleitora. REUTERS/Afolabi Sotunde
Azonmayon não é fã do actual Presidente da Nigéria e espera que o próximo evite a demolição da favela onde reside. "Deverá assegurar que, se votarmos nele, não irá fazer-nos nada [de mal] e nos permitirá viver aqui em segurança. Actualmente, tudo é difícil: encontrar emprego, comprar comida. É por isso que não precisamos do actual presidente." Azonmayon Moses, 21 anos, professor, irá votar pela primeira vez.
Azonmayon não é fã do actual Presidente da Nigéria e espera que o próximo evite a demolição da favela onde reside. "Deverá assegurar que, se votarmos nele, não irá fazer-nos nada [de mal] e nos permitirá viver aqui em segurança. Actualmente, tudo é difícil: encontrar emprego, comprar comida. É por isso que não precisamos do actual presidente." Azonmayon Moses, 21 anos, professor, irá votar pela primeira vez. REUTERS/Temilade Adelaja
"Espero encontrar uma Nigéria melhor, que um bom governo tenha força para mudar a situação actual. É importante votar e escolher o candidato que acreditamos ser o melhor para tomar o poder e é importante que ele nos ouça. O candidato vencedor deve ter a capacidade de mudar a Nigéria em muitos sectores." Noimot Shuaib Ajoke, 18 anos, eleitora pela primeira vez, posa na companhia do seu filho.
"Espero encontrar uma Nigéria melhor, que um bom governo tenha força para mudar a situação actual. É importante votar e escolher o candidato que acreditamos ser o melhor para tomar o poder e é importante que ele nos ouça. O candidato vencedor deve ter a capacidade de mudar a Nigéria em muitos sectores." Noimot Shuaib Ajoke, 18 anos, eleitora pela primeira vez, posa na companhia do seu filho. REUTERS/Taibat Ajiboye
"As pessoas preocupam-se com o dinheiro em primeiro lugar e não com o futuro dos seus filhos. Estão a vender o seu voto." John Sunday, 23 anos, estudante e eleitor pela primeira vez.
"As pessoas preocupam-se com o dinheiro em primeiro lugar e não com o futuro dos seus filhos. Estão a vender o seu voto." John Sunday, 23 anos, estudante e eleitor pela primeira vez. REUTERS/Temilade Adelaja
"Espero que quem venha a tomar o poder não assuma o velho manifesto que se limita ao combate à corrupção no país e nada mais. Voto nestas eleições sabendo que não é possível operar mudanças a partir do sofá, em casa, esperando simplesmente que o melhor aconteça; as coisas podem mudar se as pessoas se envolverem na mudança." Christian Ananti, estudante de 22 anos.
"Espero que quem venha a tomar o poder não assuma o velho manifesto que se limita ao combate à corrupção no país e nada mais. Voto nestas eleições sabendo que não é possível operar mudanças a partir do sofá, em casa, esperando simplesmente que o melhor aconteça; as coisas podem mudar se as pessoas se envolverem na mudança." Christian Ananti, estudante de 22 anos. REUTERS/Afolabi Sotunde
"Desejo uma eleição livre e justa. As urnas devem ser seguras e as vidas dos eleitores devem ser protegidas. Eu voto porque quero uma mudança e acredito que o meu voto conta. Quero que o vencedor tenha como prioridade a saúde, o emprego jovem, uma educação gratuita, bons acessos rodoviários e melhor ligação com as zonas rurais." Kaka Adams Feyisola, estudante de 20 anos, eleitor pela primeira vez.
"Desejo uma eleição livre e justa. As urnas devem ser seguras e as vidas dos eleitores devem ser protegidas. Eu voto porque quero uma mudança e acredito que o meu voto conta. Quero que o vencedor tenha como prioridade a saúde, o emprego jovem, uma educação gratuita, bons acessos rodoviários e melhor ligação com as zonas rurais." Kaka Adams Feyisola, estudante de 20 anos, eleitor pela primeira vez. REUTERS/Temilade Adelaja
"Espero que esta seja uma eleição justa e livre. Gostaria que o vencedor afectasse positivamente vários sectores do país, tais como o da Educação, a Saúde, a Habitação, Energia e outros que precisam de reformas." Emmanuella Aiyeola, 19 anos, estudante, vota agora pela primeira vez.
"Espero que esta seja uma eleição justa e livre. Gostaria que o vencedor afectasse positivamente vários sectores do país, tais como o da Educação, a Saúde, a Habitação, Energia e outros que precisam de reformas." Emmanuella Aiyeola, 19 anos, estudante, vota agora pela primeira vez. REUTERS/Temilade Adelaja
"A Nigéria deveria ser um melhor país para viver. O vencedor deverá concentrar-se na questão do emprego." Hikmat Ajao Abidemi tem 20 anos e vota agora pela primeira vez.
"A Nigéria deveria ser um melhor país para viver. O vencedor deverá concentrar-se na questão do emprego." Hikmat Ajao Abidemi tem 20 anos e vota agora pela primeira vez. REUTERS/Taibat Ajiboye
"Espero que consigamos, com a eleição, uma Nigéria melhor. Gostaria que o vencedor se debruçasse sobre a melhoria da Educação, Segurança, que desse mais poder aos jovens e que apostasse no Desporto." Oluwasegun Oladoke David, estudante de 22 anos, vota pela primeira vez nesta eleição.
"Espero que consigamos, com a eleição, uma Nigéria melhor. Gostaria que o vencedor se debruçasse sobre a melhoria da Educação, Segurança, que desse mais poder aos jovens e que apostasse no Desporto." Oluwasegun Oladoke David, estudante de 22 anos, vota pela primeira vez nesta eleição. REUTERS/Taibat Ajiboye
"Gostaria que o vencedor se empenhasse em conseguir, para o país, alguma estabilidade económica." Abdulsalam Zakariyau tem 19 anos e irá votar pela primeira vez.
"Gostaria que o vencedor se empenhasse em conseguir, para o país, alguma estabilidade económica." Abdulsalam Zakariyau tem 19 anos e irá votar pela primeira vez. REUTERS/Taibat Ajiboye
"Tenho expectativas positivas relativamente a esta eleição. Quero que o vencedor tenha como prioridade o emprego, o combate à corrupção e que coloque termo aos homicídios." Ruth Oyelowo Ayomide, 21 anos.
"Tenho expectativas positivas relativamente a esta eleição. Quero que o vencedor tenha como prioridade o emprego, o combate à corrupção e que coloque termo aos homicídios." Ruth Oyelowo Ayomide, 21 anos. REUTERS/Taibat Ajiboye
"Todos sabemos que as eleições têm consequências. Temos, com o voto, o poder de decidir sobre o futuro da nossa vida, sobre o que queremos agora e para as gerações futuras. Acredito que, ao votar, estarei a defender as questões que são importantes para mim." Michael Njor, jovem eleitor de 22 anos.
"Todos sabemos que as eleições têm consequências. Temos, com o voto, o poder de decidir sobre o futuro da nossa vida, sobre o que queremos agora e para as gerações futuras. Acredito que, ao votar, estarei a defender as questões que são importantes para mim." Michael Njor, jovem eleitor de 22 anos. REUTERS/Afolabi Sotunde
"Sei que até o meu voto conta. Sei que estarei a cumprir o meu dever enquanto cidadão ao votar na pessoa que acredito que deve assumir o poder." Wasinu Lazarus, 21 anos e eleitor pela primeira vez.
"Sei que até o meu voto conta. Sei que estarei a cumprir o meu dever enquanto cidadão ao votar na pessoa que acredito que deve assumir o poder." Wasinu Lazarus, 21 anos e eleitor pela primeira vez. REUTERS/Temilade Adelaja
"Espero que os cidadãos da Nigéria votem em consciência e que não se deixem enganar por pequenos subornos. Acredito que só poderemos eleger um líder credível quando todos votarmos. Espero que o novo governo crie empregos para os jovens nigerianos, construa boas estradas e, ao mesmo tempo, coloque um ponto final na insurgência e nos assassinatos sem sentido que têm vindo a marcar a actualidade do país." Mercy Emejuru, jovem modelo de 23 anos.
"Espero que os cidadãos da Nigéria votem em consciência e que não se deixem enganar por pequenos subornos. Acredito que só poderemos eleger um líder credível quando todos votarmos. Espero que o novo governo crie empregos para os jovens nigerianos, construa boas estradas e, ao mesmo tempo, coloque um ponto final na insurgência e nos assassinatos sem sentido que têm vindo a marcar a actualidade do país." Mercy Emejuru, jovem modelo de 23 anos. REUTERS/Afolabi Sotunde
"Espero que estas eleições sejam baseadas na credibilidade e na liberdade. Irei votar no líder que saiba elevar o país. Acredito que o novo líder tornará os sonhos dos jovens em realidade. Temos muitos jovens desempregados que se envolvem no mundo do crime. Isso tem de acabar."  Igbalulu Eucharia, 23 anos.
"Espero que estas eleições sejam baseadas na credibilidade e na liberdade. Irei votar no líder que saiba elevar o país. Acredito que o novo líder tornará os sonhos dos jovens em realidade. Temos muitos jovens desempregados que se envolvem no mundo do crime. Isso tem de acabar." Igbalulu Eucharia, 23 anos. REUTERS/Afolabi Sotunde
"Espero que não haja violência durante o processo eleitoral. Peço [aos nigerianos] que votem no candidato que acreditem ser o melhor e que evitem vender o seu voto. Votar é importante e boicotar as eleições não traz nada de bom a ninguém. Começo pela juventude, que quer ir à escola. Este é o principal desafio do futuro líder." Charles Nwuzo, 19 anos.
"Espero que não haja violência durante o processo eleitoral. Peço [aos nigerianos] que votem no candidato que acreditem ser o melhor e que evitem vender o seu voto. Votar é importante e boicotar as eleições não traz nada de bom a ninguém. Começo pela juventude, que quer ir à escola. Este é o principal desafio do futuro líder." Charles Nwuzo, 19 anos. REUTERS/Afolabi Sotunde
"Nenhum eleitor deveria vender o seu voto a um aspirante mal-intencionado, desta vez. Devemos escolher alguém que seja capaz de representar a grande nação que é a Nigéria. Gostaria que o primeiro item da agenda do novo Presidente fosse o combate à corrupção." Qudus Ayinla Rasheed, 20 anos, irá votar pela primeira vez.
"Nenhum eleitor deveria vender o seu voto a um aspirante mal-intencionado, desta vez. Devemos escolher alguém que seja capaz de representar a grande nação que é a Nigéria. Gostaria que o primeiro item da agenda do novo Presidente fosse o combate à corrupção." Qudus Ayinla Rasheed, 20 anos, irá votar pela primeira vez. REUTERS/Taibat Ajiboye