"Orgulho Bairrista" despe marchantes e preconceitos

Projecto explora como os marchantes da Mouraria constroem e sentem o orgulho de representar o seu bairro durante a competição das marchas populares.

Irá ser inaugurada, no dia 14 de Fevereiro, a exposição fotográfica “Orgulho Bairrista” de Andy Dyo e Iñigo Sánchez, que pretende abordar o fenómeno das marchas populares na Mouraria, assim como os seus protagonistas.

Este projecto assenta em dar voz e “visibilidade a este bairro tradicional e aos jovens que nele habitam e dele se orgulham”, avança Iñigo em conversa com o PÚBLICO, e “surge no contexto de estudo do bairro da Mouraria, das marchas populares e das transformações da colectividade”. 

São fotos de momentos distintos da participação dos bairristas nas marchas populares de Lisboa. Numas, os marchantes estão em estúdio, ao natural, desprovidos de qualquer acessório ou vestuário, salientando, através de nus, a ideia de individualidade. Noutras, os mesmo modelos estão no desfile, na Avenida da Liberdade, já prontos e fardados. A exposição fotográfica “Orgulho Bairrista” de Andy Dyo e Iñigo Sánchez, é inaugurada quinta-feira.

O objectivo é retratar o sentimento de orgulho numa dupla dimensão. Por um lado, “como uma forma de expressividade individual; por outro, como uma emoção construída na colectividade e partilhada através da participação e envolvimento na marcha”, adianta Iñigo ao PÚBLICO. 

Este projecto assenta em dar voz e “visibilidade a este bairro tradicional e aos jovens que nele habitam e dele se orgulham”, avança, e “surge no contexto de estudo do bairro da Mouraria, das marchas populares e das transformações da colectividade”. 

A colaboração entre os dois surgiu no âmbito do projecto de investigação sobre as transformações urbanas do bairro da Mouraria que Iñigo está a desenvolver na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, onde é investigador e professor auxiliar, e onde conheceu Andy como fotógrafo. 

Ambos pensaram e desenharam o projecto conjuntamente, mas Andy ficou responsável pela captação fotográfica, ao passo que Iñigo teve a seu cargo a realização das entrevistas sobre as histórias de vida dos participantes, que complementarão a parte fotográfica da exposição que foi agora acolhida pela Junta de Freguesia de Santa Maria Maior. 

Ao todo serão 16 os retratos fotográficos a figurar nesta exposição que estará em exibição até 22 de Março, no nº 147 da Rua da Madalena, de segunda a sexta-feira, com entrada gratuita.

Texto editado por Ana Fernandes