Emiliano Sala morreu devido a lesões graves na cabeça e tronco

O jogador que se transferia do Nantes para Cardiff ia a bordo de um avião que desapareceu a 21 de Janeiro. Corpo foi encontrado nas águas do Canal da Mancha.

Fotogaleria
Homenagens a Emiliano Sala no último jogo do Nantes, frente ao Nîmes Reuters/STEPHANE MAHE
Fotogaleria
Reuters/IAN WALTON
Fotogaleria
LUSA/CHRISTOPHE PETIT TESSON
Fotogaleria
Reuters/STEPHANE MAHE
Fotogaleria
Reuters/STEPHANE MAHE
Fotogaleria
Reuters/STEPHANE MAHE
Fotogaleria
Reuters/CARL RECINE

Foi concluída a autópsia ao corpo de Emiliano Sala. Depois de o futebolista ter sido identificado na noite de quinta-feira, o relatório, citado pela Sky News, revela que Sala morreu por não resistir a "ferimentos graves na cabeça e no tronco".

Ian Parry, o médico legista da região de Dorset, onde foi encontrada a aeronave Piper PA-46-310P Malibu, acrescentou no mesmo relatório que o reconhecimento ao corpo de Emiliano Sala foi feito a partir de reconhecimento por impressões digitais.

Os resultados da autópsia, diz o mesmo canal britânico, abriram um inquérito na Agência de Investigação de Acidentes Aéreos (AAIB) que pode durar entre seis meses a um ano.

As buscas pelo piloto David Ibbotson, o outro ocupante do avião desaparecido, prosseguem depois de ter sido feito um novo crowdfunding para que a investigação não termine.

Cardiff em luto cancela estágio em Espanha

O Cardiff cancelou um estágio de quatro dias nas Ilhas Canárias, em Espanha, em consequência da confirmação da morte do avançado argentino, revelou esta segunda-feira o treinador da equipa do campeonato inglês de futebol.

“Depois de tudo o que se passou, prefiro abraçar os meus filhos e ver a minha mulher, porque foram duas semanas muito longas”, explicou Neil Warnock, revelando que os jogadores da equipa galesa, que tinha acabado de contratar Sala ao Nantes, precisam de tempo para “reflectir”.

O jogador de 28 anos tinha sido recrutado ao Nantes pelo Cardiff por cerca de 17 milhões de euros, e ele mesmo se encarregou de marcar o voo, tendo recusado a oferta de transporte oferecida pelo clube galês. Era o terceiro melhor marcador da liga francesa.

O Nantes já ordenou ao Cardiff que o pagamento, celebrado no contrato da transferência do jogador em Janeiro, começasse a ser efectuado. Caso contrário, o clube francês irá tomar acções legais.

Ao longo da carreira, o jogador chegou a representar os portugueses do FC Crato, dos campeonatos distritais, antes de seguir para França, onde representou Bordéus (clube que também pede percentagem negociada com o Nantes em 2015), Orléans, Chamois Niortais, Caen e Nantes.