Sérgio Conceição garante um FC Porto "de topo mundial"

Treinador dos "dragões" evita saudosismos, centra-se no jogo frente à Roma, mas continua sem entender a suspensão "telepática" de Corona.

Foto
dr

Sérgio Conceição garantiu esta segunda-feira durante a conferência de imprensa de lançamento do Roma-FC Porto, referente à primeira mão dos oitavos-de-final da Liga dos Campeões, estar total e unicamente focado no compromisso com os "giallorossi", rival dos tempos em que defendeu as cores da Lazio, ainda que tenha reconhecido que visitar a capital italiana e o estádio onde viveu dois anos de glórias seja sempre especial.

O treinador do FC Porto elogiou o adversário, detentor do terceiro ataque mais concretizador "de uma Liga competitiva, onde actua o melhor jogador do mundo", vincando a qualidade do plantel de Eusebio di Francesco, integrado "por jogadores muito interessantes". Entre eles está o central espanhol ex-FC Porto Iván Marcano, que tem sentido problemas de afirmação que Sérgio Conceição gostava de perceber melhor dada "a classe e personalidade" do defesa.

O treinador dos "dragões" foi confrontado insistentemente com questões relacionadas com o passado na Lazio, tendo em todas as ocasiões enfatizado o "orgulho de representar o FC Porto", ainda que tenha aberto duas excepções para reagir às declarações do médio romano Lorenzo Pellegrini, que não considera o FC Porto uma equipa do topo europeu.

"Tem razão, não é de topo europeu... É de topo mundial! No final, uma das equipas vai esfregar as mãos. E espero que seja o FC Porto", respondeu, desvalorizando a recente goleada (7-1) sofrida pela Roma em Florença, para a Taça de Itália, não deixando Totti - agradado com o sorteio - sem resposta, ao lembrar os títulos conquistados nos dois anos de Lazio. 

""Talvez goste de mim, ou não, pelos títulos que conquistei aqui em duas épocas! Os 7-1? São resultados que acontecem", resumiu, deixando a pergunta relativa aos 10-0 do Benfica sem resposta: "O nosso jogo é com a Roma, para a Liga dos Campeões!", redarguiu, passando ainda o tema do videoárbitro que a competição adoptou nesta fase a eliminar. Sérgio Conceição não teve, contudo, problemas em comentar o castigo a Corona.

"Não sei como a UEFA faz para avaliar o pensamento dos jogadores. É difícil entender. Não compreendo esse castigo", critica, frustrado por perder o mexicano para um jogo importante: "Seria mais uma solução para nós", lamenta o técnico, que não conta com os lesionados Marega... e Aboubakar, como fez questão de salientar.