Carlos do Carmo vai abandonar os palcos ainda este ano

2019 é o ano em que o músico completará 80 anos de vida. Está em estúdio a gravar um novo disco e prevê dizer adeus aos palcos em Novembro.

Foto
Miguel Manso

Carlos do Carmo vai dizer adeus aos palcos em Novembro, um mês antes de completar 80 anos de vida. 2019 será, até lá, um ano de celebração para este nome maior do fado e da música portuguesa que tem também previsto o lançamento de um novo disco.

A notícia foi avançada esta quinta-feira pela Universal, a sua editora, que salienta que Carlos do Carmo se despedirá dos concertos “sem melancolia nem pesar, mas sim com a energia que lhe é própria e com a consciência do peso da sua vida e dos seus 57 anos de carreira na história da música e do fado”. Num vídeo partilhado pela editora, pode ouvir-se Carlos do Carmo enunciar isso mesmo.

O cantor encontra-se neste momento em estúdio, na gravação do seu novo álbum, cuja edição se prevê para Outubro. Ainda sem nome definido, este será o seu primeiro disco de originais em sete anos, sucedendo a Margens, de 2012. Jorge Palma, Manuel Alegre e José Luís Tinoco são alguns dos nomes que serão cantados pelo fadista neste seu novo trabalho.

Um mês mais tarde, em Novembro, pisará os palcos pela última vez. A despedida far-se-á nos Coliseus: dia 2 no Porto, dia 9 em Lisboa. Os bilhetes foram postos à venda esta quinta-feira e podem ser comprados nos locais habituais.

Carlos do Carmo é um nome maior do fado, reconhecido em todo o mundo. São inúmeros os prémios e distinções que lhe foram entregues: Comendador da Ordem do Infante D. Henrique (1997) e Grande-Oficial da Ordem de Mérito (2016), Prémio Prestígio da Grande Noite do Fado (1991), Globo de Ouro de Excelência e Mérito (1998), Prémio José Afonso (2003), Prémio Goya (2008) na categoria de Melhor Canção Original, com Fado da Saudade, o Grammy Latino de carreira (2014), e o Prémio de Cidadão Honorífico da Cidade de Paris (2015), para citar apenas alguns.

A estes prémios juntam-se as dezenas de galardões que os seus discos receberam ao longo dos anos por centenas de milhares de discos vendidos; ou os milhares de palcos que já pisou em todo o planeta.