Abraço entre Rio e Menezes surpreende PSD

Presidente do partido enaltece a forma como o conselho nacional está a decorrer

Menezes apoiou Rio
Foto
Menezes apoiou Rio Nelson Garrido

O abraço que Rui Rio e Luís Filipe Menezes deram esta quinta-feira à noite, além de ter surpreendido o PSD, pode ter enterrado o machado de guerra entre os dois sociais-democratas. O antigo líder do partido e ex-presidente da Câmara de Gaia foi ao conselho nacional declarar o seu apoio ao ex-presidente da Câmara do Porto. Na sua intervenção, Menezes disponibilizou-se mesmo para integrar a lista de deputados do PSD à Assembleia da República pelo círculo eleitoral do Porto em último lugar.

Quando os trabalhos foram interrompidos para jantar, Rio desceu e ao vê-lo, Luís Filipe Menezes, que já se encontrava fora do hotel Porto Palácio onde decorre o Conselho Nacional do PSD, dirigiu-se para ele e abraçou-o. O momento menos esperado do conselho nacional foi captado por alguns repórteres de imagem.

Tendo em conta as declarações proferidas por Menezes aos jornalistas depois da sua intervenção na reunião, o antigo presidente do PSD parece disposto a ajudar Rio, o seu rival de longa data, na sua difícil caminhada à frente do partido. Rui Rio e Luís Filipe Menezes terão colocado uma pedra na inimizade que os desunia há já alguns anos.

As relações entre os dois azedaram de vez quando nas eleições autárquicas de 2013, Rui Rio optou por não apoiar Menezes, que era o candidato oficial do PSD à Câmara do Porto, colocando-se ao lado do independente Rui Moreira.

 Questionado depois pelos jornalistas sobre as primeiras horas da reunião, Rui Rio revelou-se satisfeito e confiante. “Tenho confiança em ter um bom resultado na forma como o conselho nacional está a decorrer, mas só no fim é que se sabe”, afirmou, lembrando não ter direito a voto no conselho nacional, o órgão máximo da direcção do PSD.

Dentro de pouco tempo recomeçam os trabalhos e prosseguem as intervenções dos conselheiros nacionais. Não é conhecida a hora prevista para a votação da moção de confiança apresentada por Rui Rio, embora o presidente da mesa do conselho nacional, Paulo Mota Pinto, tenha manifestado a intenção de a votação acontecer por volta da meia-noite.