Dez viajantes portugueses que queremos seguir (até ao fim do mundo)

São viajantes compulsivos e não conseguem resistir a uma boa fotografia. São portugueses e dão voltas ao globo para partilharem (no Instagram) uma história simples.

Foto
Sergey Pesterev/Unsplash

Viajantes compulsivos e exploradores do planeta com registos fotográficos que nos fazem querer seguir as suas pisadas. Para além disso, das aventuras singulares e das paisagens de cortar a respiração, fomos à procura daqueles portugueses que usam a sua conta de Instagram para contar histórias, mostrar realidades distantes e dar a conhecer pessoas, culturas e tradições. Pode ser cliché, mas estes dez instagramers — com publicação regular de conteúdos recentes, com menos olha-eu-no-mundo e mais olha-o-mundo-como-ele-é — acreditam que é bom viajarmos com isso em mente.

@almadeviajante_oficial
Nos glaciares da Islândia, de carro na Andaluzia, espraiado em Malta, perdido de amores por Cabo Verde, com os olhos bem abertos na Roménia ou a sentir o bater do coração da Argélia. Filipe Morato Gomes, alma de viajante, não se cansa de "pessoas, mercados, vinho tinto e açaí". Viaja sozinho ou em família e, duas voltas ao mundo depois, continua a divertir-se a viajar.

PÚBLICO -
@almadeviajante_oficial
PÚBLICO -
@almadeviajante_oficial
Fotogaleria
@almadeviajante_oficial

@bbacalhau
Vive actualmente na Índia e essa é por si só uma excelente razão para seguirmos a conta de Instagram de alguém que, 936 publicações no Instagram depois (tudo começou com uma garrafa de Fanta morango), tem como objectivo conhecer o mundo a cores e partilhar as suas experiências (em fotografia e vídeo). Bernardo Bacalhau privilegia as cores do país que visita, as paisagens mais invulgares, os costumes e as tradições, tirando partido das diferentes ferramentas que carrega. Só não lhe peçam que prove (outra vez) durião!

PÚBLICO -
@bbacalhau
PÚBLICO -
@bbacalhau
Fotogaleria
@bbacalhau

@bernardonconde
A primeira foto na conta de Bernardo Conde mostra "o melhor quarto de Madagáscar". Trata-se de uma tenda montada sob um céu estrelado. O fotógrafo vai alternando entre os tons quentes e frios das suas viagens e os mil e um projectos que desenvolve por cá (Nomad, Trilhos da Terra, Exodus...), os mesmos que lhe permitem partilhar o que sente quando explora.

PÚBLICO -
@bernardonconde
PÚBLICO -
@bernardonconde
Fotogaleria
@bernardonconde

@_bornfreee_
Rui Barbosa Batista começou um ano intenso de viagens nas "agruras do desafiante" Sudão antes de um mergulho no pouco explorado Uzbequistão. Andou também pela Rússia e pela Turquia. O final do ano ficou reservado para uma intensa jornada na "dureza" do Quénia seguida de "deslumbrante" safari na Tanzânia, onde experienciou ainda as "idílicas" praias de Zanzibar. Os adjectivos são do próprio jornalista, com mais de cem países no passaporte.

PÚBLICO -
@_bornfreee_
PÚBLICO -
@_bornfreee_
Fotogaleria
@_bornfreee_

@followthesuntravel
Follow the Sun é sobre como viajar mudou a vida do jovem João Amorim, viajante profissional assumidamente empenhado em influenciar quem o segue. "A teres coragem de ser um verdadeiro viajante, de aceitar desafios, de descobrir pessoas e culturas, de te lançares ao mundo". Peru, Guatemala, Colombia, Cuba, México... "Nunca é demais dizer: são as pessoas que marcam as viagens!". 

PÚBLICO -
@followthesuntravel
PÚBLICO -
@followthesuntravel
Fotogaleria
@followthesuntravel

@joaocbsousa
O fotógrafo norte-americano Alfred Eisenstaedt dizia que era mais importante o clique com as pessoas do que o disparo da máquina fotográfica. Essa é uma das virtudes das fotografias de João Sousa, que tanto está a tomar um café com um artesão em Tripoli, no Líbano, como a cantar ao desafio nos picos montanhosos de Jbel Saghro, em Marrocos. "A estrada está outra vez a chamar".

PÚBLICO -
@joaocbsousa
PÚBLICO -
@joaocbsousa
Fotogaleria
@joaocbsousa

@joaoleitaoviagens
Quem é que nos últimos meses passou pelo Iémen e pela Arábia Saudita e voltou para contar a história e recomendar? Chama-se João Leitão e é um daqueles viajantes que seguimos no Instagram com vontade de seguir na "vida real" — com ou sem carrinha DIY; a dele em 2018 completou 35 mil quilometros num total de 19 países.

PÚBLICO -
@joaoleitaoviagens
PÚBLICO -
@joaoleitaoviagens
Fotogaleria
@joaoleitaoviagens

@ritandtheworld
"O paraíso não é um lugar, é um sentimento", escreveu o norte-americano Ernest L. Boyer. Rita usou a frase para acompanhar um salto no topo do Parque Nacional de Komodo, na Indonésia. Em que parte do mundo é que está a Rita? Esta é a pergunta para um milhão. Vamos acompanhando as suas aventuras através de uma conta simples onde se respira liberdade.

PÚBLICO -
@ritandtheworld
PÚBLICO -
@ritandtheworld
Fotogaleria
@ritandtheworld

@t3mujin
São Tomé, Islândia, Cuba, Índia, Myanmar... As mais de duas mil fotografias na sua conta de Instagram fazem parte do diário do fotógrafo documental, o seu bloco de notas "on the road" — no fim da rua e no fim do mundo. João Pedro Almeida, que fotografa desde criança (obrigado Yashica, ainda hoje funcional), gosta de registar os rituais, as tradições ou simples hábitos do dia-a-dia.

PÚBLICO -
@t3mujin
PÚBLICO -
@t3mujin
Fotogaleria
@t3mujin

@umafotoumahistoria
Colocar ou não legenda numa fotografia? A questão não se coloca na conta de Gabriel Soeiro Mendes, que terá sempre algo para dizer sobre os disparos que vai coleccionando e partilhando. Quatro vezes melhor blogue de fotografia de viagens BTL nos últimos anos, Uma Foto, Uma História é provavelmente uma das contas de Instagram mais recheadas de pessoas — e de tudo o que nem os seus olhos revelam.

PÚBLICO -
@umafotoumahistoria
PÚBLICO -
@umafotoumahistoria
Fotogaleria
@umafotoumahistoria