Final da Libertadores será disputada no estádio do Real Madrid

A segunda mão do encontro decisivo, entre Boca Juniors e River Plate, será disputada no Santiago Bernabéu.

Foto
Reuters/AGUSTIN MARCARIAN

No dia 9 de Dezembro, domingo, às 19h30 (hora portuguesa), o estádio Santiago Bernabéu, em Espanha, vai ser o palco da segunda mão da final da Taça Libertadores, a competição mais importante do futebol da América Latina, entre os clubes de Buenos Aires: Boca Juniors e River Plate. Um clássico sul-americano disputado a milhares de quilómetros e num continente diferente.

Os jornais La Nación e El País adiantaram, antes da oficialização do anúncio, que a Confederação Sul Americana de futebol (CONMEBOL), a UEFA, a Real Federação Espanhola de futebol, o Real Madrid e as autoridades espanholas se tinham reunido esta quarta-feira para elaborar um plano que fosse consensual para todas as partes. Só faltava a confirmação da FIFA, por parte do presidente Gianni Infantino, que se encontra na Argentina para participar na cimeira G20 e que acabou por dar o aval à decisão.

Recorde-se que o segundo jogo da Taça Libertadores entre Boca Juniors e River Plate ainda não se realizou. No sábado, o autocarro do Boca foi apedrejado e alvo de ataques com recurso a gás pimenta por parte dos adeptos do River, na chegada ao El Monumental. Jogadores e membros da equipa técnica ficaram feridos e a CONMEBOL verificou que não havia condições para o jogo se disputar, mesmo depois de adiar o apito inicial para duas horas depois do previsto e, mais tarde, para o dia seguinte. A primeira mão, na Bombonera, ficou empatada a dois golos, no dia 11 de Novembro.

Existiam várias possibilidades para a realização da segunda mão da final da Libertadores que originalmente devia ter sido realizada no estádio do River Plate, o El Momumental. Inicialmente, equacionou-se a hipótese de se realizar o jogo à porta fechada. Mais tarde, fora da Argentina. Os países vizinhos Brasil e Paraguai foram cenários considerados.

Esta semana, ganhou força a ideia de o jogo acontecer noutro continente. A imprensa argentina apontou o Qatar ou o Dubai. O primeiro vai ser o palco do próximo Campeonato do Mundo de futebol, em 2022, e o segundo acolhe o Mundial de Clubes que arranca já no próximo dia 12. O vencedor da Libertadores entra nesta competição da FIFA nas meias-finais, tal como o actual detentor da Liga dos Campeões, precisamente o Real Madrid, clube que aceitou que o seu estádio fosse usado para o “Superclásico”.

O estádio Santiago Bernabéu, em Madrid, vai receber a primeira final de uma competição de futebol profissional que não faz parte do mapa futebolístico europeu. Já acolheu finais da Taça/Liga dos Campeões europeus (1957, 1969, 1980 e 2010), do Campeonato do Mundo em 1982 e do Europeu de 1964.