Ministra da Cultura acha "óptimo" não ler jornais portugueses há quatro dias

Uma resposta de quatro segundos bastou para que a ministra que tutela a comunicação social gerasse uma nova polémica.

Graça Fonseca esteve no México, na Feira do Livro de Guadalajara
Foto
Graça Fonseca esteve no México, na Feira do Livro de Guadalajara LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO;Jose Sena Goulao

A ministra da Cultura disse este sábado, no México, que “uma coisa óptima de estar em Guadalajara” é que não vê “jornais portugueses" há quatro dias. A declaração de quatro segundos apenas, em resposta a uma questão dos jornalistas sobre touradas sem sangue propostas por dois deputados do PS, gerou polémica de imediato porque Graça Fonseca, como ministra da Cultura, tutela a comunicação Social.

“Uma coisa óptima de estar em Guadalajara há quatro dias é que não vejo jornais portugueses”, ironizou a ministra que se deslocou ao México para participar na Feira do Livro de Guadalajara e aí inaugurar o Pavilhão de Portugal, rejeitando comentar as touradas sem sangue a com velcro. "Não sei, não vou comentar o que não conheço", insistiu em resposta à pergunta da SIC, dizendo que o assunto que a levava ali não eram as touradas.

Há muitos anos, o país indignou-se com Cavaco Silva quando este disse não ler jornais. Agora, a declaração da ministra causou perplexidade sobretudo por ser a governante que tem responsabilidades na área da comunicação social.