Breytenbach fotografou 20 anos de guerra em Angola

©Cloete Breytenbach
Fotogaleria
©Cloete Breytenbach

Durante vinte anos, entre 1967 e 87, foi o único homem branco no seio do grupo militar da UNITA, em Angola. O fotojornalista sul-africano Cloete Breytenchach, hoje com 85 anos de idade, partilhou com o P3, em entrevista presencial na redacção do Porto, as memórias dos tempos que passou na frente de combate, em Angola, no coração de duas guerras: a guerra da independência e a guerra civil angolana. Parte das imagens que recolheu junto das forças da UNITA e das Forças de Defesa da África do Sul (SADF), em Angola– muitas delas inéditas –, estão presentemente em exposição no Espaço Mira, no Porto, ao abrigo do Festival Internacional de Fotografia Encontros da Imagem. Lê a entrevista integralmente aqui.

©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach,©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
©Cloete Breytenbach
Sugerir correcção