Norte-americana acusa Ronaldo de violação. Jogador diz que relação foi consentida

A mulher de 34 anos denunciou publicamente o caso que remonta a 2009. Jogador português confirmou o encontro, mas garante que a relação sexual foi consentida.

Ronaldo terá transferido 375 mil dólares à mulher
Foto
Ronaldo terá transferido 375 mil dólares à mulher Reuters/MASSIMO PINCA

Kathryn Mayorga, uma mulher norte-americana de 34 anos, veio esta sexta-feira a público denunciar uma alegada violação que terá sofrido em 2009, em Las Vegas, por parte do futebolista português Cristiano Ronaldo. A história é contada na revista alemã Der Spiegel e Cristiano Ronaldo já desmentiu as acusações de violação, alegando que houve consentimento de Mayorga.

Mayorga afirma que Ronaldo lhe terá pago 375 mil dólares (aproximadamente 324 mil euros) para que nunca falasse sobre o que aconteceu. O advogado da mulher questiona agora a validade do alegado acordo entre Mayorga e Ronaldo. A queixa foi apresentada num tribunal no estado de Nevada, nos Estados Unidos.

A norte-americana afirmou à Der Spiegel que, num quarto de hotel, o jogador português a terá obrigado a praticar sexo anal. Mayorga diz que lhe pediu várias vezes para parar e que lhe disse “não”. Ronaldo terá continuado, ainda segundo o relato de Mayorga.

No final, perguntou à mulher, à data com 25 anos, ter-lhe-á perguntado se tinha dores e ter-se-á posto de joelhos. Mayorg diz ainda que Ronaldo lhe disse que era “um bom rapaz 99% das vezes e que não sabia de onde vinha o 1%”.

A Der Spiegel já tinha noticiado o caso há um ano e meio, com base em documentos cedidos pela plataforma digital Football Leaks.