FC Porto acusa João Paulo Rebelo de mentir

"Dragões" deixam críticas ao processo que levou à mudança na direcção do IPDJ.

Foto
LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

O FC Porto acusou nesta sexta-feira, através de um comunicado, o secretário de Estado da Juventude e Desporto, João Paulo Rebelo, de mentir acerca do processo de substituição do presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), depois da troca de Augusto Baganha por Vítor Pataco. 

"A revelação através do Jornal Económico de uma das atas das reuniões do Conselho Diretivo (CD) do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) vem confirmar publicamente (...) que Vítor Pataco não reunia condições de isenção para ser promovido a novo presidente deste Instituto. Hoje, ficamos a saber que Vítor Pataco agiu nove meses a fio com o propósito de evitar a notificação do SL Benfica sobre a nulidade do regulamento de segurança e utilização do Estádio da Luz, o qual acolhia ilegalmente condições efectivas de apoio a grupos de adeptos que não se encontram registados no IPDJ (...)", apontam os "dragões".

Os "azuis e brancos" vão mais longe ao contestarem as declarações de João Paulo Rebelo, que assegurou há dias que "a decisão de dissolução do Conselho Directivo tem a ver com novas orientações políticas, que estão a ser dadas ao IPDJ", e não com decisões que envolveram o Benfica.

"A revelação pública desta acta torna as sucessivas intervenções do Secretário de Estado da Juventude e Desporto em defesa da escolha de Vítor Pataco para a presidência do CD do IPDJ numa peça de teatro de cordel em que o próprio governante não se coibiu de mentir na descrição dos factos que fez em recente entrevista à SIC Notícias", acrescenta o comunicado.