Gérard Depardieu acusado de abuso sexual e violação

Uma jovem actriz de 22 anos acusou o actor franco-russo de abuso sexual e violação. As alegadas agressões terão acontecido em duas ocasiões distintas, numa das casas de Depardieu, em Paris.

Foto
Stefanie Loos/Reuters

O actor franco-russo Gérard Depardieu foi acusado de “violação e agressão sexual” por parte de uma jovem actriz de 22 anos. As alegadas agressões terão acontecido a 7 e 13 de Agosto e estão a ser investigadas pela polícia judiciária de Paris. O actor nega as acusações.

Na acusação, apresentada às autoridades francesas na segunda-feira, a jovem actriz acusou Depardieu de abuso sexual em duas ocasiões e ambas terão acontecido numa das casas do actor, em Paris. 

Os dois já se conheciam antes dos alegados crimes — Depardieu estaria a ajudar a jovem actriz, que se queria lançar numa carreira ligada ao humor, detalha o jornal Le Parisien

"Depardieu está chocado"

O advogado do actor, Hervé Temime, em declarações ao mesmo jornal, confirma a existência de uma queixa, mas nega todas as acusações: “Os factos [de que é acusado] representam um sério prejuízo para Gérard Depardieu, que nega absolutamente ter cometido a menor ofensa”. Ao L'Obs, o advogado disse que as acusações são "infundadas": "É o contrário do que ele é, da sua personalidade".

"Gérard Depardieu está chocado com a apresentação desta queixa", acrescenta o advogado. 

Depardieu é um dos mais conhecidos actores franceses e um rosto do cinema internacional. Fez parte de mais de 140 filmes, entre eles Cyrano de Bergerac, Jean de Florette  e os filmes da saga Astérix e Obélix.

Excessivo e de personalidade forte, viu-se envolto numa polémica quando em 2013 decidiu pedir nacionalidade russa para escapar e contestar a intenção do Governo francês — depois chumbada pelo Tribunal Constitucional — de criar uma taxa de 75% sobre o rendimento dos mais ricos. Na Rússia, o imposto sobre rendimentos pessoais era de 13%.