Sete chefs à volta da fogueira

Ljubomir Stanisic, Miguel Rocha Vieira, João Rodrigues, Vasco Coelho Santos, Pedro Lemos, Manuel Maldonado e António Galapito são os Chefs on Fire.

Fotogaleria
Tikkho Maciel
Fotogaleria
António Galapito
Fotogaleria
João Rodrigues
Fotogaleria
Ljubomir Stanisic
Fotogaleria
Pedro Lemos
Fotogaleria
Vasco Coelho Santos
Fotogaleria
Manuel Maldonado
Fotogaleria
Miguel Rocha Vieira

Fogo, fumo, lenha e uma fogueira de 90 metros quadrados. Estes serão os principais ingredientes à disposição dos sete chefs convidados pela organização do Chefs on Fire. A comida preparada durante 24 horas nas brasas fica a cargo de Ljubomir Stanisic, Miguel Rocha Vieira, João Rodrigues, Vasco Coelho Santos, Pedro Lemos, Manuel Maldonado e António Galapito, que irão cozinhar longe da sua zona de conforto.

O projecto, dos criadores do Presidential Train, pretende celebrar "as origens da cozinha e dos seus elementos universais" e aproveita para apoiar os Bombeiros do Estoril — que também estarão presentes no dia 23 de Setembro. Por cada bilhete vendido, 5 euros revertem directamente para a corporação. Posteriormente, serão ainda entregue aos bombeiros as receitas de uma exposição de fotografia deste festival, bem como da venda de um livro com uma selecção das mesmas. A acompanhar a comida, estarão as bandas portuguesas Best Youth, Budda Power Blues, Deixem o Pimba em Paz, Frankie Chavez e Tiago Bettencourt e Salvador Sobral.

PÚBLICO -
Foto

"Este não é apenas um evento de comida e música, porque assume uma abordagem interventiva e pedagógica de responsabilidade ambiental. Portugal defronta cada vez mais gravíssimos problemas na área dos incêndios, e sabemos que com as alterações climáticas esse drama só vai piorar. É imperativa uma abordagem de pedagogia e respeito pelo fogo, pelos bombeiros e pelo ambiente, sendo que esta é uma das premissas que sustentam todo o conceito do Chefs on Fire", explica em comunicado Gonçalo Castel-Branco, criador do festival.

Mais, sugere Gonçalo, o evento tentará "desconstruir a ideia pré-formatada dos chefs como artistas inalcançáveis, presos a um território elitista e fechados dentro dos chavões rígidos da alta cozinha". Longe do fine dining a que nos habituou o comboio Presidential, desta vez Gonçalo Castel-Branco quer "diversão" num ambiente "mais terra-a-terra", com os chefs a criarem perto das pessoas.

A organização deste evento reforça dois pontos: "Por um lado, o respeito pelos homens e mulheres que lidam directamente com o fogo e cujo trabalho tem sido, infelizmente, indispensável nos últimos tempos. Paralelamente, queremos também informar e educar o público que nos visita. Por isso, teremos no recinto do Festival zonas dedicadas a workshops, aulas e palestras para toda a família sobre o papel histórico e antropológico do fogo e as preocupações que todos temos de ter ao lidar com este elemento — particularmente ao cozinhar."

O festival adopta uma postura 100% sem plástico até ao momento em que a comida será servida em louça japonesa de bambu e cana-de-açúcar. Chefs on Fire acontece no espaço FIARTIL, em Cascais, no dia 23 de Setembro, das 12h às 22h. O bilhete custa 55 euros para adultos e para crianças até aos 12 anos, 25. À entrada do recinto, o bilhete é trocado por sete fichas de refeição (uma por cada chef) e três bebidas.

PÚBLICO -
Foto
Evan Kirby