Jane Fonda, Dolly Parton e Lily Tomlin vão voltar a trabalhar Das 9 às 5

O filme de 1980 vai ter uma sequela, com o trio original de protagonistas a voltar aos papéis de há quase 40 anos.

Foto
Lily Tomlin, Dolly Parton e Jane Fonda vão voltar para a sequela de Das 9 às 5, o filme que protagonizaram em 1980 DR

Em Das 9 às 5, de 1980, três mulheres que trabalhavam num escritório juntavam-se para raptar o patrão chauvinista depois de este tentar chantagear uma delas para dormir com ele. Era essa a premissa do filme de Colin Higgins, protagonizado por Jane Fonda, Lily Tomlin e Dolly Parton, para o qual esta última escreveu e interpretou o clássico 9 to 5, uma das canções mais bem-sucedidas da estrela de country. A igualdade de género no mundo laboral continua a ser um tema actual, que em Hollywood tem voltado à baila em parte por causa do momento #MeToo. Talvez por isso, em Fevereiro foi noticiado, pelo site Deadline, que estava a ser preparada uma continuação do filme, algo de que se falava já há alguns anos (afinal, o filme foi uma das comédias mais rentáveis de sempre nos Estados Unidos), mas que nunca se tinha chegado a concretizar. 

Na altura, falava-se na possibilidade de o trio original de protagonistas voltar às personagens que encarnaram em 1980, mas não havia confirmação. Até agora. Segundo anuncia a revista Vanity Fair, a confirmação chegou esta quarta-feira, num evento da Television Critics Association (o mesmo em que foram confirmadas várias novidades acerca de A Guerra dos Tronos) sobre o vindouro documentário da HBO Jane Fonda in Five Acts

Jane Fonda, que nos dias que correm protagoniza, com Tomlin, a série do Netflix Grace and Frankie e está envolvida na sequela como produtora executiva, afirmou que as três actrizes faziam tenções de aparecer no filme. E que "a situação" do assédio sexual e desigualdade de género no trabalho "era hoje pior" do que na altura, com "muita da mão-de-obra a ser contratada por empresas externas".

Em termos de escrita, já tinha sido anunciado que Patricia Resnick, que foi a argumentista do filme original, se iria juntar a Rashida Jones. Jones é mais conhecida como actriz, tendo participado em sitcoms como Parks and Recreation, mas em 2011 co-assinou o guião de Celeste e Jesse para Sempre, filme de Lee Toland Krieger por ela protagonizado, e esteve recentemente envolvida na fase inicial de Toy Story 4. Não há informações sobre quem irá realizar – Higgins, que esteve atrás das câmaras em 1980, morreu oito anos após o lançamento do filme –, mas seria uma oportunidade perdida não ter uma realizadora numa Hollywood em que mulheres sentadas na cadeira de realizador ainda são uma minoria.