David Bowie em Gaia

Iconic Bowie é uma exposição de 40 fotografias do músico desaparecido em 2016, que vai estar de 5 de Setembro a 4 de Novembro no ArrábidaShopping e envolverá também um ciclo de cinema e concertos.

David Bowie, Diamond Dogs Tour, Cães Diamante, Fotografia
Foto
Terry O’Neill / Iconic Images

Poucos meses antes de se assinalarem os três anos da morte de David Bowie, desaparecido em Janeiro de 2016, o ArrábidaShopping, o centro comercial em Vila Nova de Gaia, vai receber uma exposição com fotografias do músico britânico. Iconic Bowie é uma colecção de 40 fotografias da autoria de nomes como o britânico Terry O'Neill, que capturou também gente como Judy Garland, Frank Sinatra ou Rolling Stones ao longo dos anos, de Markus Klinko, que nasceu na Suíça e assinou a fotografia da capa de Heathen, disco de Bowie de 2002, do fotógrafo de moda inglês Norman Parkinson, que morreu em 1990, bem como dos seus compatriotas Justin de Villeneuve, que foi o manager da supermodelo Twiggy, e de Gerald Fearnly, que era irmão do baixista de The Buzz, banda que actuava com Bowie nos anos 1960, e o registou em jovem. Foram escolhidas a partir das mais de 250 que constam do acervo da Iconic Images, agência irlandesa que representa arquivos fotógrafos históricos.

A curadoria é, em parte, de David Fonseca, o compositor, intérprete e ocasional fotógrafo que em 2017 juntou vários outros músicos portugueses em Bowie 70, tributo a Bowie que resultou num disco e num espectáculo ao vivo – Cristina Carrillo de Albornoz Fisac, que trabalha com a agência donde vêm as imagens, é a co-curadora.

Mas nem só de fotografias viverá Iconic Bowie. Haverá cinema, com um ciclo que terá a estreia em Portugal de David Bowie: The Last Five Years, o documentário de Francis Whately que se foca na gravação dos dois últimos álbuns de Bowie. Também será lançado um livro e haverá concertos, programados pelo próprio Fonseca, com convidados a tocarem versões de Bowie.

Esta exposição não é o único evento relacionado com Bowie em Setembro. No dia 11 desse mês, irá a leilão, pela Omega Auctions, em Newton-le-Willows, no Merseyside, uma recentemente descoberta cópia da primeira gravação de estúdio do músico britânico, feita quando David Jones, como ainda assinava na altura, tinha 16 anos, em 1963.