Cantinas escolares: o que está em discussão

PCP e BE salientam a importância de assegurar que as condições de trabalho nas cantinas não sejam precárias

Portugal, comer, escola
Foto
jfc joao cordeiro

O CDS quer que o Governo publique anualmente um relatório sobre a situação das refeições escolares nas escolas públicas. O PAN propõe, por seu lado, que sejam banidas dos refeitórios as carnes processadas e que não se distribua leite achocolatado às crianças do ensino pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico; sugere ainda que se limitem os produtos prejudiciais à saúde nas máquinas de venda automática – o mesmo que o PEV defende com a proposta de desincentivar a venda de alimentos com excesso de açúcar, gordura e sal nessas máquinas. O PAN quer ainda que seja criada uma estrutura orgânica, afecta à DGEstE, responsável pela educação alimentar em meio escolar. 

Outra das medidas sugeridas pelo PEV é a oferta alternativa de bebida vegetal, no âmbito do programa de leite escolar; quer também que se faça a promoção de fruta e outros produtos alimentares saudáveis nos bufetes e bares escolares. Os Verdes recomendam ainda que sejam feitas as alterações necessárias ao despacho que aprova o Plano Integrado de Controlo da Qualidade e Quantidade das Refeições Servidas nos Estabelecimentos de Educação e Ensino Públicos, para a defesa de refeições de qualidade em Portugal e, como o BE e PCP, também defendem um regresso à gestão pública das cantinas.

PCP e BE salientam a importância de assegurar que as condições de trabalho nas cantinas não sejam precárias, como tem vindo a ser denunciado por alguns sindicatos e trabalhadores.