Marcelo chega aos Açores e diz que "até o tempo" ajuda às celebrações

Comemorações do dia de Portugal começam em São Miguel.

Portugal
Foto
LUSA/ANTÓNIO COTRIM

O Presidente da República chegou nesta sexta-feira aos Açores, onde vão decorrer as comemorações do Dia de Portugal, sublinhando que até o bom tempo na ilha de São Miguel "está a colaborar" nas celebrações que se avizinham.

"Até o tempo está a colaborar, o que não aconteceria se fosse no continente", disse Marcelo Rebelo de Sousa, falando aos jornalistas à chegada ao aeroporto de Ponta Delgada, onde aterrou cerca das 13h15 locais (menos uma hora que em Lisboa).

Recebido pelo presidente do Governo dos Açores, Vasco Cordeiro, pela presidente do parlamento açoriano, Ana Luís, e pelo autarca de Ponta Delgada, José Manuel Bolieiro, o chefe de Estado enalteceu o "entusiasmo do corpo diplomático" pelas comemorações do Dia de Portugal terem lugar, este ano, nos Açores.

"É um grande momento para mim como Presidente da República e para todos os portugueses", acrescentou.

As comemorações do Dia de Portugal, com a participação do Presidente da República e do primeiro-ministro, decorrem este ano entre Ponta Delgada, nos Açores, Boston e Providence, nos Estados Unidos.

Em 2016, ano em que tomou posse como chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa lançou um modelo inédito de comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas, acertado com o primeiro-ministro, António Costa, em que as celebrações começam em território nacional e se estendem a um país estrangeiro com comunidades emigrantes portuguesas.

Nesse ano, o Dia de Portugal foi celebrado em Lisboa e Paris e, em 2017, no Porto e nas cidades brasileiras do Rio de Janeiro e São Paulo.

Este ano cabe aos Açores, mais concretamente a Ponta Delgada, receber a primeira parte das comemorações, viajando depois o chefe de Estado e o chefe do Governo para os Estados Unidos.

No país presidido actualmente por Donald Trump vivem cerca de 1,4 milhões de portugueses e lusodescendentes, estimando-se que 70% sejam de origem açoriana.