Vem aí uma temporada Michael Jackson

De 28 de Junho deste ano até Novembro de 2019, a exposição Michael Jackson: On the Wall passará por quatro países. A abertura é na National Portrait Gallery, em Londres.

Galeria Nacional de retratos, Michael Jackson na parede, Michael Jackson, Galeria Nacional de retratos, Museu de arte
Foto
An illuminating path (1998), de David LaChapelle CORTESIA DO ARTISTA

Michael Jackson nasceu a 29 de Agosto de 1958 e morreu a 25 de Junho de 2009. Ou seja, vêm aí duas efemérides importantes: 2018 teria sido o ano do seu 60.º aniversário, em 2019 terá passado uma década desde que o ícone da pop morreu. A propósito de ambas as datas redondas, uma exposição itinerante, Michael Jackson: On the Wall, reunirá obras que permitem reconstituir a influência que teve em vários artistas contemporâneos. Embora o músico norte-americano irremediavelmente associado à revolução do videoclip após o sucesso planetário de Thriller (George Romero, 1983) tenha sido uma das figuras pop mais abordadas pelas artes visuais dos últimos 30 anos, ainda não tinha havido uma exposição de grande envergadura a explorar esse filão.

On the Wall, um jogo com o título do quinto álbum a solo de Jackson, Off the Wall, lançado em 1979, inclui obras de mais de 40 artistas e tem curadoria de Nicholas Cullinan, director da National Portrait Gallery e também autor do catálogo, com textos da escritora Zadie Smith e de Margo Jefferson, que fez crítica de teatro no The New York Times. É na dita galeria londrina que se fará, a 28 de Junho, a abertura da exposição, que ali permanecerá até 21 de Outubro. No mês seguinte, Off the Wall transita para o Grand Palais, em Paris, onde se manterá até Fevereiro de 2019, passando depois pelo Bundeskunsthalle, em Bona, na Alemanha (Março-Julho) e, finalmente, pelo Espoo Museum of Modern Art, na Finlândia (Augusto-Novembro).

Entre os nomes expostos encontram-se artistas como Andy Warhol, David LaChapelle, Klara Lidén, Dawn Mellor, Lorraine O’Grady, Catherine Opie, Yan Pei Ming, Grayson Perry, Marvin Gaye Chetwynd, Njideka Akunyili Crosby, Isa Genzken, Maggi Hambling ou Faith Ringgold. Alguns fizeram obras novas de propósito para a ocasião.