Detidas quatro pessoas pelos motins em Lavapiés

Os distúrbios foram causados por populares, em protesto contra a morte de um residente do bairro madrileno. Os prejuízos causados estão avaliados em mais de 100 mil euros.

Lavapiés, Plaza Nelson Mandela
Foto
LUSA/LUCA PIERGIOVANNI

As autoridades espanholas detiveram quatro pessoas suspeitas de ligação aos motins que decorreram em Março no bairro de Lavapiés, no centro de Madrid, Espanha. Na origem dos protestos esteve a morte de um imigrante ilegal senegalês, na sequência de uma operação policial no bairro.

Mame Mbaye, de 35 anos, vivia há 13 em Madrid e morreu de paragem cardíaca. À data, vários residentes consideraram que a morte do senegalês teria sido causada por uma perseguição policial o que conduziu à revolta milhares de pessoas, oriundas de cerca de 80 países e residentes em Lavapiés. 

No entanto, de acordo com a autópsia, Mame Mbaye morreu de ataque cardíaco mas não devido a perseguição policial. De acordo com um relatório policial, o senegalês estava a regressar a casa com um amigo quando se começou a sentir mal. Várias pessoas pediram ajuda e chamaram a polícia, que aplicaram técnicas de reanimação. O relatório recorre a sete testemunhos que garantem que Mame Mbaye não foi perseguido pelas autoridades.

Os quatro detidos estão acusados de ter causado danos no mobiliário urbano, avaliados em mais de 81 mil euros pela autarquia de Madrid. Estão ainda acusados de roubo de objectos de uma entidade bancária, escreve o El Mundo.

Os protestos deixaram um rasto de destruição e causaram mais de duas dezenas de feridos, incluindo agentes da polícia espanhola, depois de terem sido disparadas balas de borracha para dispersar os manifestantes, que incendiaram contentores de lixo e automóveis.

Nos dias que se seguiram aos motins, mais de 40 cidadãos apresentaram queixa por danos em veículos estacionados na zona — num total estimado de 30 mil euros.

Apesar do relatório policial, há quem mantenha a tese de “racismo e xenofobia institucional no Estado espanhol”, cita o jornal espanhol.