Há seis vezes mais restaurantes vegetarianos em Portugal do que há dez anos

Existem actualmente mais de 170 lojas e restaurantes vegetarianos e veganos. Um terço surgiu entre 2016 e 2017.

Cozinha Vegetariana, Veganismo
Foto
Maior crescimento aconteceu a partir de 2015. Só nos dois anos seguintes surgiram pelo menos 57 novos estabelecimentos de alimentação vegetariana e vegana Gianna Ciaramello/Unsplash

Não é novidade que o mercado de alimentação vegetariana e vegana em Portugal tem crescido a olhos vistos. Agora há dados que o comprovam: o número de estabelecimentos aumentou mais de seis vezes nos últimos dez anos, passando de 28 lojas e restaurantes em 2008 para, pelo menos, 172 este ano. Um terço surgiu entre 2016 e 2017.

Os dados são da empresa HappyCow, com sede nos Estados Unidos, responsável por uma aplicação que inventaria espaços de alimentação vegetariana e vegana em mais de 180 países, recolhidos a pedido da Associação Vegetariana Portuguesa (AVP). No estudo que os divulga a associação explica que este crescimento do mercado vegetariano e vegano é “uma adaptação à explosão da procura que se tem verificado por todo o país”. Em Portugal estima-se que haja cerca de 120 mil pessoas vegetarianas, metade das quais veganas, de acordo com um estudo de mercado promovido pelo Centro Vegetariano no ano passado.

O aumento da oferta neste tipo de restauração é, para a AVP, também um factor turístico. Cada vez mais cidades como o Porto, Lisboa ou a região do Algarve são procuradas “pelo número crescentes de restaurantes vegetarianos e/ou veganos” que oferecem “e que vão ao encontro do estilo de vida” de quem as visita, escreve a associação.

E quando se divide a questão entre estabelecimentos vegetarianos e veganos vê-se que a grande maioria são vegetarianos, ou seja, nada do que é vendido implicou a morte de animais (110 em 172). Mas foram os espaços veganos, onde não há qualquer produto de origem animal, que mais cresceram na última década. Havia apenas dois em 2008. Hoje são mais de 60.

A análise dos dados mostra ainda que o maior crescimento se verificou a partir de 2015 e, em particular, nos dois anos seguintes. Entre 2016 e 2017 surgiram pelo menos 57 novos estabelecimentos. Já este ano abriram outros espaços e a previsão da AVP é que os números continuem a aumentar de ano para ano.