Carlos Daniel será o próximo director de informação da RTP

O jornalista foi subdirector de informação entre 2001 e 2006 e irá substituir Paulo Dentinho.

Foto
Pedro Cunha

Carlos Daniel deverá ser o novo director de informação da RTP, substituindo o actual director ainda em funções, Paulo Dentinho. A notícia foi avançada esta quarta-feira pelo Jornal de Notícias. O mesmo jornal adianta ainda que o novo director deverá assumir funções já no próximo mês. Contactada pelo PÚBLICO, a RTP não desmente esta informação e esclarece que “como é do conhecimento geral, a actual administração da RTP está cessante e a nomeação da nova equipa do conselho de administração aguarda a indicação da Secretaria de Estado do Tesouro para o pelouro Financeiro para a entrada em funções”. Em resposta enviada por email, o gabinete de comunicação da RTP afirma, no entanto, que Paulo Dentinho está em funções, não adiantando mais pormenores sobre as eventuais mudanças na liderança da direcção de informação do canal.

Em declarações ao PÚBLICO, a comissão de trabalhadores da RTP considera que “a exoneração [de Paulo Dentinho] não tem legitimidade” pois não obedeceu ao processo legal obrigatório para o efeito. Paulo Mendes, coordenador da comissão de trabalhadores do canal televisivo, ressalva que “não comenta a nomeação de colegas” — papel que caberá ao conselho de redacção — mas lembra os passos que o processo deve seguir e que, diz, não estão a ser cumpridos.

“É um pouco difícil pronunciar sobre uma coisa que, não digo que seja surreal, mas é aberrante e não tem precedentes na história da RTP”, nota Paulo Mendes. “A lei tem de ser respeitada. Um conselho de administração nas condições que se encontra o actual não tem legitimidade para tomar este tipo de decisões”, sublinha Paulo Mendes.

“A metodologia, a ser real, não me parece a mais correcta. Um conselho de administração não é uma pessoa”, continuou, numa referência a Gonçalo Reis, presidente do conselho de administração, ainda em funções. “Devia ser a totalidade do conselho de administração a avançar com uma decisão destas. E coloca-se a questão: Qual conselho? O nomeado ou o em funções?”, procede o representante da comissão de trabalhadores da RTP, referindo-se ao “vazio total” em que diz estar o canal. “Caso fosse o conselho de administração em funções teria de o fazer à luz de um projecto estratégico que não existe.

“Mais cedo ou mais tarde, colectivamente, vamos decidir que posição iremos tomar sobre este assunto”, assegurou.

Carlos Daniel, de 48 anos, foi subdirector de Informação da RTP entre 2001 e 2006. Actualmente o jornalista é o rosto do Jornal da Tarde da RTP1 e apresentador do programa Fronteiras XXI da RTP3. A sua nomeação integra um processo de mudança nos cargos de direcção do canal e será então uma das mais recentes escolhas da administração liderada por Gonçalo Reis.

O afastamento de Paulo Dentinho, de um cargo que ocupava desde 2015, acontece após a saída de Daniel Deusdado da direcção de programas do canal e da saída de Nuno Artur Silva da administração.

A decisão do Conselho Geral Independente surge semanas depois de a Comissão de Trabalhadores da RTP denunciar um “claro conflito de interesses” entre o lugar de administrador que Nuno Artur Silva ocupava e a sua ligação às Produções Fictícias, produtora de que é proprietário.

O PÚBLICO contactou Paulo Dentinho e Carlos Daniel, mas nenhum dos dois se mostrou disponível para prestar quaisquer declarações.