Escolas fechadas, estradas cortadas, voos cancelados. A culpa é da neve e do vento

A neve obrigou a encerrar várias escolas dos distritos de Vila Real e Bragança. O mau tempo tem feito também com que várias estradas sejam cortadas: a A24, por exemplo, está cortada nos dois sentidos na zona de Lamego.

A neve em Trás-os-Montes
Foto
A neve em Trás-os-Montes LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA

As condições meteorológicas adversas que se fazem sentir por todo o país fizeram com que várias escolas não abrissem nesta quarta-feira: há vários concelhos dos distritos de Bragança e Vila Real cujas escolas estão fechadas por causa da neve. Há também estradas municipais com trânsito cortado ou condicionado por causa da chuva, da neve e da queda de árvores. A A24, por exemplo, está cortada nos dois sentidos. A juntar a tudo isto (e às 193 ocorrências registadas até às 7h desta quarta-feira), há dez voos que foram cancelados na Madeira e uma derrocada nos Açores.

A maior parte das escolas do distrito de Bragança não deverá abrir esta quarta-feira devido à acumulação da neve que caiu nas últimas horas por todo o Nordeste Transmontano, informou o Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS). O comandante Noel Afonso afirmou à Lusa que ainda estão a fazer o levantamento de todo o distrito, mas que é certo que "a maior parte das escolas não vai abrir no distrito". As escolas de pelo menos oito dos doze concelhos do distrito de Bragança estão encerradas.

A Câmara de Bragança já informou que os estabelecimentos de ensino do concelho deverão permanecer encerrados durante todo o dia devido à acumulação de neve que "impede a circulação em segurança de viaturas e peões, tanto no meio urbano como no meio rural". Houve também um acidente com um camião no troço da A4, na zona de Rio Frio.

Até às 8h, a GNR só tinha conhecimento de duas estradas fechadas no distrito de Bragança, nomeadamente a nacional 315, em Bornes, no concelho de Alfândega da Fé, e 221, entre a aldeia transmontana de Castelo Branco e Mogadouro. Contudo, as autoridades dão conta de condicionamentos em todas as vias, apesar de ao início da manhã de hoje já não estar a nevar.

As autoridades aconselham a população a circular apenas dentro "do estritamente necessário" até a situação melhorar, o que se espera venha a ocorrer durante a tarde. Também o Instituto Politécnico de Bragança (IPB) suspendeu as aulas, durante a manhã, nas escolas superiores de Bragança e Mirandela, e deu tolerância de ponto aos funcionários.

Os constrangimentos devem-se à acumulação de neve que caiu desde o final do dia de terça-feira até à madrugada desta quarta-feira. Este é o segundo nevão que ocorre em poucas semanas nesta região, onde é habitual a queda de neve nesta época do ano, mas onde já cinco anos não atingia estas proporções.

O concelho de Sabrosa esteve sem luz. E continua sem aulas

No concelho de Sabrosa, em Vila Real, não há aulas e o concelho sofreu durante algumas horas um corte de energia generalizado devido ao mau tempo, que já foi resolvido.

O corte de energia inviabilizou a abertura das escolas esta manhã, disse o presidente da autarquia. Segundo Domingos Carvas, a avaria deveu-se à queda de uma linha de média tensão, provavelmente pelo acumular de neve.

"As estradas estão transitáveis, mas não há energia eléctrica e, conclusão, as salas estão frias e não havia condições para haver aulas", salientava o autarca antes de o problema estar resolvido.

Na terça-feira, o distrito de Vila Real foi afectado por um grande nevão e as aulas em vários concelhos foram suspensas a meio da tarde para o regresso dos alunos mais cedo a casa. A queda de neve provocou também muitas dificuldades na circulação rodoviária.

Estradas cortadas

O mau tempo no norte do país obrigou ao corte de trânsito em diversas estradas municipais e, além do IP4 (Amarante/Vila Real), cortado desde terça-feira, também a A24 está interrompida nos dois sentidos na zona de Viseu. De acordo com a GNR, a A24 está cortada nos dois sentidos na localidade de Magueija, no concelho de Lamego (Viseu).

O Serviço Municipal de Protecção Civil de Bragança adiantou na manhã desta quarta-feira, em comunicado, que, na sequência da intensa queda de neve que se faz sentir desde terça-feira, vão ser levadas a cabo operações para minimizar os constrangimentos resultantes das condições adversas, de modo a permitir a circulação de pessoas e viaturas. As operações contam, segundo a nota, com cinco viaturas limpa-neves, quatro viaturas de apoio, 20 pessoas e 15 toneladas de sal.

O Serviço Municipal de Protecção Civil informou também que está a ser dado cumprimento ao Plano de Intervenção Neve e Gelo (PING), para garantir a desobstrução das principais vias na área urbana (com especial atenção para os acessos aos equipamentos de saúde), alargando-se, posteriormente, a área de intervenção a todas as vias.

Madeira sem ocorrências mas já com voos cancelados

O mau tempo que está a afectar o arquipélago da Madeira não provocou ocorrências de acordo com a Protecção Civil regional, mas já originou o cancelamento de cinco voos, informou fonte da estrutura aeroportuária. Em informação prestada à Lusa, o responsável pela Protecção Civil Regional, José Dias, referiu que a noite não provocou "nenhuma ocorrência".

Quanto à operação aeroportuária fonte da estrutura informou que há já cancelamentos de cinco voos. "Todos os voos cancelados esta manhã foram por decisão das companhias", disse.
Estão já cancelados cinco voos que deveriam aterrar na manhã desta quarta-feira, um da TAP para o Porto e quatro da companhia aérea low cost Easyjet com vários destinos. Por conseguinte estão também canceladas cinco partidas do aeroporto Cristiano Ronaldo, num dia em que estão previstos 18 movimentos.

Ainda assim já deixaram o aeroporto esta manhã dois voos. Um da TAP com destino a Lisboa e um da Germania com destino a Bremen.

A Madeira está em alerta vermelho para o vento e a agitação marítima. O vento pode atingir os 140 quilómetros em rajada e as ondas, na costa Sul da ilha, podem atingir a altura máxima de 14 metros.

A intensidade do vento já fez registar, nas estações do Instituto Português do Mar e da Atmosfera, uma rajada de 109 km/h no aeroporto e nas zonas montanhosas a rajada mais forte registada foi, até agora, de 139 km/h.

PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
PÚBLICO - Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real
Neve em Vila Pouca de Aguiar, no distrito de Vila Real LUSA/PEDRO SARMENTO COSTA
Fotogaleria

Devido à agitação marítima, a câmara municipal do Funchal mantém encerrado o passeio marítimo da Praia Formosa, entre a Praia Formosa e a Ribeira dos Socorridos, com a autarquia a manter as recomendações, para que toda a população mantenha, ao longo do dia, "uma distância de segurança para a orla costeira". A Porto Santo Line, empresa responsável pela ligação marítima entre a Madeira e o Porto Santo, também informou que as viagens do navio Lobo Marinho previstas para esta quarta-feira foram canceladas.

Derrocada em São Miguel, nos Açores

O mau tempo nos Açores provocou uma derrocada na manhã desta quarta-feira na estrada do Porto Formoso, em direcção à Maia, São Miguel, obrigando à interrupção temporária da circulação, situação já resolvida, disse fonte da Protecção Civil.

A mesma fonte adiantou à agência Lusa que a derrocada, que não causou vítimas, ocorreu às 8h locais (mais uma hora em Lisboa), pela que a circulação automóvel foi feita temporariamente através de uma estrada alternativa.

O mau tempo provocou ainda a queda de uma árvore de grande porte em Água de Pau, concelho da Lagoa, e a estrada ficou interrompida por volta das 3h locais (mais uma hora em Lisboa), uma ocorrência já resolvida, de acordo com a Protecção Civil açoriana.

Quanto aos voos, o porta-voz da SATA disse não haver registo de cancelamentos nas ligações aéreas entre as nove ilhas. António Portugal disse, no entanto, ter sido cancelado esta manhã o voo da Azores Airlines de Ponta Delgada (São Miguel) para o Funchal (Madeira), afectando 160 passageiros, devido ao mau tempo no arquipélago madeirense. Aquela ligação já tinha sido cancelada na terça-feira, acrescentou.

A meteorologista da delegação dos Açores do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), Rita Mota, referiu à Lusa que "o arquipélago dos Açores vai continuar sob a influência da depressão Emma", estando previsto um novo aumento da agitação marítima a partir das 11h locais desta quarta-feira nos grupos ocidental (Flores e Corvo) e central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) e a partir 17h no oriental (São Miguel e Santa Maria).

A meteorologista disse ainda que está prevista uma nova descida da temperatura, especialmente na sexta-feira, dia em que poderá haver aguaceiros de granizo. Devido às condições meteorológicas, a autoridade marítima emitiu um comunicado a determinar o fecho a toda a navegação do Porto da Casa, na ilha do Corvo.