Prisão preventiva para filho que agrediu pai idoso em Sintra

Suspeito terá agredido o pai a murro e com cadeiras até estas se partirem com a violência do embate. Agressor tinha 49 anos e pai 79.

Organização Mundial de Saúde estima que 16% das pessoas com mais de 60 anos sejam vítimas de maus-tratos em todo o mundo
Foto
Organização Mundial de Saúde estima que 16% das pessoas com mais de 60 anos sejam vítimas de maus-tratos em todo o mundo Nuno Ferreira Santos

Um homem de 49 anos ficou em prisão preventiva por ter agredido o pai, um idoso de 79 anos, crime que ocorreu em Rio de Mouro, no concelho de Sintra.

Segundo a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), o crime ocorreu a 31 de Janeiro e o suspeito foi detido e ouvido pelo juiz de instrução criminal na segunda-feira. Na informação disponível da página da internet da PGDL refere-se que o suspeito terá agredido o pai a murro e com cadeiras até estas se partirem com a violência do embate. O idoso precisou de tratamento hospitalar.

Depois de ouvido pelo juiz de instrução criminal, o agressor acabou por ficar em prisão preventiva "por se verificar o concreto perigo de continuação da actividade criminosa", indica a PGDL.

A investigação prossegue sob a direção do Ministério Público da 5.ª Secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Sintra.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que 16% das pessoas com mais de 60 anos sejam vítimas de maus-tratos em todo o mundo. Segundo os dados divulgados em Junho, a Associação Portuguesa de Apoio à Vítima (APAV) registou entre 2013 e 2016 um aumento de 34% nos processos de apoio a idosos, que totalizaram 4.475 casos. Em 3.612 dos casos os idosos foram vítimas de crime e de violência, valores que se traduziram em 8.578 factos criminosos.

 

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações