Colégios voltam a dominar o ranking dos exames

Em 2017 as principais evidências mostradas pelos rankings não sofreram alterações. Os colégios continuam a dominar e a maioria das escolas consegue de novo média positiva nos exames.

Fotogaleria
O primeiro lugar do ranking volta a pertencer pela sexta vez ao Colégio Nossa Senhora do Rosário, no Porto Paulo Pimenta
A secundária Garcia da Orta, no Porto, é a primeira escola pública no ranking dos exames
Fotogaleria
A secundária Garcia da Orta, no Porto, é a primeira escola pública no ranking dos exames Paulo Pimenta

Veja o ranking completo

A grande maioria das escolas continuou em 2017 em terreno positivo nas médias que alcançaram nos exames do 9.º ano e do ensino secundário. No secundário, 76,2% das 626 que realizaram exames conseguiram ter 9,5 valores ou mais numa escala que vai de 0 a 20. É uma tendência que se tem vindo a consolidar desde 2015.

No 9.º ano, das 1209 escolas onde foram feitas provas finais de Português e Matemática, os únicos exames deste nível de escolaridade, 87,5% conseguiram ter 2,5 ou mais valores numa escala de 1 a 5. Tanto no básico como no secundário os colégios voltam a dominar os lugares cimeiros destas listas em que as escolas são ordenadas apenas em função das médias dos exames. 

O PÚBLICO só atribui uma ordem às 593 escolas secundárias que realizaram 50 ou mais provas e apenas tem em conta as médias dos oito exames mais concorridos de um total de 22 disciplinas para as quais este tipo de avaliação existe. O primeiro lugar do ranking volta a pertencer pela sexta vez ao Colégio Nossa Senhora do Rosário, no Porto.

No 9.º ano, com 1049 escolas ordenadas, por terem pelo menos 50 provas, o melhor resultado pertence ao Colégio Minerva, no Barreiro. 

Ao contrário do que sucede habitualmente, estes dados só foram divulgados pelo Ministério da Educação em Janeiro, no ano seguinte ao da realização dos exames, e por essa razão a publicação dos rankings só agora foi possível.

A primeira escola pública, no secundário, aparece em 32.º lugar e no 9.º ano em 26.º. No primeiro caso trata-se de uma estreia, com a Escola Secundária Garcia de Orta, do Porto, a liderar pela primeira vez o batalhão das públicas. Nos últimos anos não se tinha saído mal (era 61.ª no ano passado e 40.ª em 2015), mas não chegara ao topo. No 9.º ano este lugar pertence à Escola Secundária Infanta D. Maria, em Coimbra, uma presença regular nos lugares cimeiros dos rankings, tanto do básico como do secundário.

A Secundária Garcia da Orta é a escola sede de um agrupamento que reúne outros quatro estabelecimentos de ensino e que tem uma oferta desde o ensino pré-escolar até ao 12.º ano. Esta é uma das “vantagens” apontadas pelo seu director, Rui Fonseca: “A grande maioria dos nossos alunos está aqui desde o pré-escolar, o que nos permite ir colmatando as dificuldades que vão surgindo.” Acrescenta que o agrupamento se pauta pelo “rigor e pela excelência”, que conta com “alunos empenhados” e que em vez de “pensar só nos exames aposta em formar cidadãos activos”.

Já a direcção do Colégio Nossa Senhora do Rosário tem atribuído a permanência na liderança do ranking do secundário “à conjugação de vários factores, entre os quais um corpo docente estável, alunos motivados com opções e uma carga lectiva reforçada a várias disciplinas”.