Viana do Castelo

De fora é um “mamarracho”, lá dentro ainda é uma casa

Quando foi construído, na década de 1970, o Edifício Jardim, vulgarmente conhecido por prédio Coutinho, foi considerado um ícone de modernidade e progresso. Em 2000, a câmara de Viana do Castelo propôs, ao abrigo do Programa Polis, a demolição do prédio, considerando-o um “mamarracho” que desfigura a linha urbanística do centro histórico da cidade. Para o local está prevista a construção do novo Mercado Municipal. Neste edifício de 13 andares, onde chegaram a morar 300 pessoas, restam agora 14, que não abdicam do seu direito de propriedade e da casa que construíram para passar o resto da vida. Uma disputa que dura há 18 anos.

Sugerir correcção