Paulo Pimenta
Foto
Paulo Pimenta

Ideias para melhorar os hospitais portugueses valem 100 mil euros

Fundação Bial quer distinguir investigação com impacte directo na realidade diária de hospitais e centros de saúde

A Fundação Bial vai voltar a premiar projectos de investigação ligados à prática clínica. O objectivo é que os trabalhos apresentem soluções capazes de melhorar a realidade diária de hospitais e centros de saúde, bem como dos profissionais e utentes.

Os candidatos devem ser autores de “obra intelectual original, de índole médica, com tema livre e dirigida à prática clínica” e pelo menos um dos médicos envolvidos na investigação deve ser cidadão de um país de língua oficial portuguesa. "Não são elegíveis trabalhos publicados sob a forma de artigos, livros ou teses", avisam no regulamento.

Além do prémio principal, no valor de 100 mil euros, podem também ser atribuídas duas menções honrosas, cada uma no valor de 10 mil euros.

O júri da edição de 2018 do Prémio Bial de Medicina Clínica é presidido por Sobrinho Simões e inclui oito professores de faculdades de medicina em Portugal. O prémio inclui ainda a “publicação do trabalho vencedor, numa primeira edição exclusiva, para distribuição gratuita a profissionais de saúde”, lê-se no regulamento do concurso.

As candidaturas terminam a 31 de Agosto e são feitas através de um formulário online, em inglês ou português, se o trabalho tiver até dez autores. Caso ultrapasse este número, a fundação pede que as candidaturas sejam realizadas por email para [email protected].