A Marvel está a preparar um filme de Viúva Negra

Natasha Romanoff, a personagem interpretada por Scarlett Johansson no universo cinematográfico que adapta as bandas desenhadas da editora, vai ser protagonista a solo de uma longa metragem. Por enquanto, ainda só se sabe quem irá escrever, a argumentista Jac Schaeffer.

Scarlett Johansson em <i>Capitão América: O Soldado do Inverno</i>, do qual a sua personagem, Viúva Negra, foi uma das protagonistas
Foto
Scarlett Johansson em Capitão América: O Soldado do Inverno, do qual a sua personagem, Viúva Negra, foi uma das protagonistas DR

O Universo Cinematográfico Marvel tem, até à data, 17 filmes. O 18º, Black Panther, estreia-se em Fevereiro. Só o 21º, Captain Marvel, é que terá uma mulher como protagonista principal – em termos de séries os números são um pouco melhores. Por comparação, o Universo Estendido D.C., que tem tido menos sucesso, ainda só lançou cinco filmes. O quarto, Mulher-Maravilha, era centrado numa mulher. 

Há anos que se discute a razão pela qual ainda não existe um filme a solo de Viúva Negra, uma heroína russa a quem é dada vida por Scarlett Johansson neste universo da Marvel desde o primeiro Os Vingadores, e que na prática dividiu o protagonismo com Capitão América em Capitão América: O Soldado do Inverno

Até agora. Variety noticiou esta quarta-feira, citando fontes próximas do estúdio, que a Marvel encontrou uma argumentista para um filme centrado na personagem. Jac Schaefer escreveu e realizou uma comédia romântica de ficção científica chamada TiMER em 2009 e recentemente assinou o argumento de Nasty Women, um remake feminino de Ladrões e Cavalheiros que terá Anne Hathaway como estrela e vai sair em Agosto deste ano nos Estados Unidos. Também foi ela quem escreveu Frozen, Uma Aventura de Olaf, a curta-metragem animada bastante mais longa do que o normal que passou antes de Coco nos cinemas. Ainda não há, para já, confirmação oficial de que o filme irá para a frente, mas o processo já terá sido iniciado.

Haver uma mulher contratada para argumentista também não tem sido comum, ou não fosse esse um problema sistémico em Hollywood. Há excepções: o guião original de Guardiões da Galáxia, depois reescrito pelo realizador James Gunn, foi da autoria de Nicole Perlman – ao 10º filme, o primeiro escrito por uma mulher. E, na televisão, onde há um maior impacto de mulheres neste universo, existe o caso de Melissa Rosenberg, que é responsável por Marvel's Jessica Jones, e Maurissa Tancharoen, a co-criadora de Agents of S.H.I.E.L.D., sendo ambas as séries centradas em personagens femininas, tal Marvel's Agent Carter, a série da ABC de 2016 que se estreou recentemente em Portugal através do serviço NOS Play. 

Em termos de realizadoras, o caso muda de figura. Só com Captain Marvel, que terá como protagonista Brie Larson, é que chegará a primeira realizadora a assinar um filme da Marvel. Anna Boden dividirá essa tarefa com Ryan Fleck, com quem faz dupla há mais de uma década – foram responsáveis por filmes como Half Nelson ou A Febre do Mississípi. E na televisão é um bocadinho melhor: Melissa Rosenberg anunciou em 2016 que todos os episódios da segunda temporada de Jessica Jones, com estreia marcada para 8 de Março, serão realizados por mulheres.