Centenas de pneus largados perto do Rio Paiva, em Souselo

O alerta foi dado à associação S.O.S. Paiva por cidadãos. O presidente da junta de Souselo, freguesia de Cinfães, refere que o despejo ilegal de materiais e objectos nas margens do rio é frequente.

Estima-se que cerca de 200 pneus tenham sido ilegalmente largados no local
Foto
Estima-se que cerca de 200 pneus tenham sido ilegalmente largados no local DR

São muitos os pneus que se amontoam perto das margens do Rio Paiva, na freguesia de Souselo, em Cinfães, Viseu – uns à vista de quem passa na estrada onde foram ilegalmente depositados e outros escondidos na vegetação que esconde o rio. Estima-se que sejam perto de 200 os pneus largados naquele local, onde situações como esta “são já recorrentes”. Quem o diz é Sérgio Caetano, presidente da associação ambiental S.O.S. Paiva, que já encaminhou uma queixa para a GNR de Viseu e para o SEPNA (Serviço de Protecção da Natureza da GNR). A associação, que actua nos dez municípios por onde passa o Rio Paiva, soube do incidente através do alerta “de alguns cidadãos”.

A identidade dos autores do crime ambiental é, para já, desconhecida, mas Sérgio Caetano presume que os pneus tenham sido despejados no local “no final de Dezembro passado”.

Também a Junta de Freguesia de Souselo foi alertada, e o presidente José Mourisco indica ao PÚBLICO que, esta sexta-feira, já se procedeu à limpeza da área. Tal como Sérgio Caetano, o autarca conta que “muitos objectos e materiais são largados” naquela estrada, “entre o Paiva e terrenos particulares”. “Já se viram lá colchões, electrodomésticos”, aponta. O presidente do S.O.S. Paiva acrescenta que “a falta de sensibilidade dos cidadãos contribui para a poluição no rio”, e naquele local também foram largadas, recentemente, “imensas caixas de esferovite”.

Em Souselo, existe uma campanha de recolha que visa diminuir a poluição nas estradas e margens do Paiva, e “há dois anos foi realizada uma limpeza das galerias ripícolas [vegetação associada às margens dos cursos de água]”, assegura José Mourisco.

O PÚBLICO não conseguiu contactar o departamento de Relações Públicas da GNR de Viseu.

A Associação S.O.S Paiva, em actividade desde 1999, refere, em nota de imprensa, que, anteriormente, “recolheu vários sacos de lixo, próximos deste local, resultante da prática de campismo selvagem no Verão” e que “nas margens também é frequente encontrar caixas de peixe e entulho proveniente de obras”. A associação ambiental tem promovido a iniciativa “Vamos Limpar o Rio Paiva” no final da época balnear, “que resulta na recolha de uma média de 400 quilos de resíduos das margens do rio”. 

Texto editado por Ana Fernandes