Parlamento recomenda suspensão da pesquisa de hidrocarbonetos ao largo de Aljezur

"Não se conhecem avaliações de impacto ambiental ou de impacto noutras actividades económicas promovidas pelo Governo", lê-se na resolução do PCP.

A pesquisa e prospeção de hidrocarbonetos ao largo de Aljezur tem sido contestada
Foto
A pesquisa e prospeção de hidrocarbonetos ao largo de Aljezur tem sido contestada ffa Filipe Farinha/stills - colaborador

O Parlamento aprovou nesta quinta-feira uma resolução do PCP para a suspensão da pesquisa e prospecção de hidrocarbonetos ao largo de Aljezur, no Algarve, diploma que teve a abstenção do PSD, do CDS-PP e da maioria dos deputados socialistas.

Nesta votação juntaram-se nos votos a favor do Bloco de Esquerda, PCP, PEV e PAN oito deputados do PS, como os independentes Paulo Trigo Pereira e Helena Roseta e, ainda, socialistas eleitos pelos círculos de Faro e Beja.

Na resolução do PCP refere-se que, "recentemente, vieram a público notícias sobre a possibilidade de a sondagem de pesquisa ao largo de Aljezur poder ser realizada em 2018".

"Também desta vez, não se conhecem avaliações de impacto ambiental ou de impacto noutras actividades económicas promovidas pelo Governo", lê-se no diploma.

O PCP propôs, por isso, que até à "conclusão, divulgação e discussão pública das avaliações de impacto ambiental e de impacto noutras actividades económicas as actividades de pesquisa e prospecção de hidrocarbonetos devem ser suspensas".

Na série de votações, foram rejeitados pelo PS, com a abstenção do PSD ou do CDS-PP, diplomas apresentados pelo PEV, Bloco de Esquerda e PAN para que o Governo, em termos globais, trave a pesquisa de hidrocarbonetos e a sua produção.

O Bloco de Esquerda e o PAN não conseguiram fazer aprovar, designadamente, o objectivo de o Governo proceder à avaliação da qualidade e métodos de extracção do gás importado.