As electrónicas de Steffi e Prins Thomas no Lisbon Dance Festival

Em Março do próximo ano, congregará figuras internacionais e nacionais da extensa família global das músicas de dança.

Foto
A DJ holandesa Steffi

Vai ser em Março do próximo ano, a 9 e a 10 desse mês, que vai decorrer o Lisbon Dance Festival, que congrega figuras internacionais e nacionais da extensa família global das músicas de dança. O encontro está marcado para o Hub Criativo do Beato, na zona Oriental de Lisboa, e esta semana ficaram a conhecer-se mais alguns nomes que integrarão o cartaz. Entre eles está o sueco Prins Thomas, um dos nomes mais conhecidos na revitalização da música “disco” ao lado de outros compatriotas como Lindstrom.

Outro nome bem conhecido, desta vez oriundo das linguagens tecno e house, é o da holandesa Steffi, DJ residente de um dos clubes mais badalados dos últimos anos na Europa – o Berghain de Berlim. Para aventuras mais emocionais conotadas com a música house haverá de contar com o produtor alemão Moomin. Entre os nomes portugueses que também se ficaram a conhecer esta semana avultam os de GPU Panic, Kking Kong, Antonio Bastos, Ramboiage, DJ Kitten, Dupplo, Rastronaut, Paraguaii ou Glue, provenientes de várias tipologias electrónicas, das novas tendências do hip-hop ao pós-punk de conotação dançante.

O festival irá decorrer em seis espaços do mencionado complexo da zona oriental de Lisboa, estando previamente confirmados para ali actuarem nomes como o da cantora soul britânica Nao, o alquimista sonoro americano Nosaj Thing, os guardiões do tecno de Detroit, Octave One, ou os portugueses Mirror People e Xinobi.