Torne-se perito

Merkel diz que Alemanha precisa de governo forte e convida SPD para conversações

A chanceler sublinhou que para haver acordo será preciso cedência de ambas as partes.

Foto
Angela Merkel FELIPE TRUEBA/EPA

A chanceler alemã, Angela Merkel, convidou esta segunda-feira o Partido Social Democrata (SPD) para conversações preliminares sobre a formação de um governo entre conservadores e esquerda. Há uma semana as negociações entre Merkel, os liberais e os Verdes fracassaram.

Numa conferência de imprensa em Berlim, após uma reunião da direcção do partido, Merkel sublinhou quer a Alemanha necessita de um Governo estável para enfrentar os problemas domésticos e os desafios internacionais.

"Estamos prontos para iniciar conversações com o SPD", disse a chanceler, reconhecendo que o processo "exige compromissos" de ambas as partes.

Após o fracasso das negociações para a formação de uma coligação Jamaica (as cores da CDU-CSU, Liberais e Verdes), na sequência das eleições de 24 de Setembro, o Presidente alemão, Frank-Walter Steinmeier, convocou os conservadores e o SPD para uma "cimeira" na quinta-feira. O objectivo era quebrar o impasse político.

O líder social-democrata, Martin Schulz, disse esta segunda-feira que irá à reunião convocada por Steinmeier e, na sexta-feira, consultar o órgão máximo do partido antes de dar qualquer outro passo.

"Todas as opções estão sobre a mesa", disse Schulz, mencionando as duas opções: ou o apoio do seu partido a um governo minoritário da CDU/CSU ou uma nova "grande coligação".

Schulz já tinha dito (e prometido) que qualquer acordo terá que ser votado pelos militantes.

Martin Schulz opôs-se, numa fase inicial, a uma nova aliança com Merkel, argumentando que o resultado das eleições mostraram que os cidadãso rejeitaram a "grande coligação" entre o SPD e a CDU/CSU. Porém, vários dirigentes do partido defenderam essa solução ou o apoio a um governo minoritário.  

Quer os conservadores quer os sociais-democratas ficaram enfraquecidos após a votação de Setembro, com muitos no SPD a culparem o mau resultado do partido com a participação no Governo de coligação dirigido por Angela Merkel. 

O bloco de Merkel ainda é o maior grupo parlamentar, mas precisa do apoio do SPD (o segundo maior grupo) ou de dois pequenos partidos para formar governo.

Sugerir correcção