Passos Coelho não se recandidata à liderança

Líder social-democrata revelou decisão na reunião da comissão política.

Foto
Pedro Passos Coelho daniel rocha

Pedro Passos Coelho não se recandidata à liderança do PSD. A decisão foi comunicada pelo próprio na reunião da comissão política  na sede do partido em Lisboa, confirmou o PÚBLICO.

A decisão surge na sequência de uma “reflexão” que Passos Coelho anunciou no domingo à noite que iria fazer após “um dos piores resultados de sempre” do PSD nas eleições autárquicas. Desde então que vários apoiantes do actual líder já estavam convencidos de que Passos Coelho não teria condições para se candidatar a um novo mandato. Foram poucos os que vieram a público manifestar vontade de que Passos Coelho continuasse à frente do PSD, após o fim deste mandato, que termina no primeiro trimestre de 2018. 

Na noite eleitoral, Passos disse que não gosta de fugir às suas responsabilidades e anunciou uma reflexão. “Comunicarei a minha reflexão logo que for oportuno, e não costumo demorar muito tempo”, disse sobre o seu calendário.

Dois dias depois, eis que o líder do PSD dá o seu veredicto: não se recandidatará.

Hoje de manhã, reuniu-se a comissão permanente do PSD - o núcleo duro da direcção – e, à tarde, a comissão política. Para as 21h, está marcada a reunião do Conselho Nacional, num hotel em Lisboa.