Carlos Carreiras é o grande vencedor do PSD

Esta foi a segunda vez que Carlos Carreiras foi a votos em Cascais.

Carlos Carreiras
Foto
Carlos Carreiras LUSA/MIGUEL A. LOPES

Cascais tem a maior freguesia do país ­— Cascais e Estoril — e é um dos concelhos com mais eleitores, por essa razão, os resultados finais são dos últimos a serem apurados. Mas a vitória de Carlos Carreiras ficou desenhada logo nos primeiros minutos da noite, com as sondagens feitas à boca da urna a atribuírem-lhe a maioria, mais tarde confirmada.

Esta foi a segunda vez que Carlos Carreiras foi a votos em Cascais, depois de António Capucho lhe ter deixado a câmara nas mãos, em 2011. Nas últimas autárquicas já foi o autor de uma das vitórias mais relevantes dos sociais-democratas, conseguindo 42,72% dos votos. Apesar disso, perdeu mais de 10% em relação às eleições de 2009, que Capucho havia ganho com 53,04% das preferências.

Em Cascais há onze mandatos em discussão que há quatro anos ficaram distribuídos da seguinte forma: seis para a coligação PSD/CDS, três para o PS, um para a CDU e outro para o grupo de cidadãos Ser Cascais. Este ano, Carreiras disputou as eleições com uma ex-ministra do PS, Gabriela Canavilhas, e com uma ex-deputada do BE, Cecília Honório. Pela CDU concorreu Clemente Alves. João Sande e Castro, independente, chegou a ter pelouros atribuídos por Carlos Carreiras, mas foram-lhe retirados quando anunciou que se recandidataria em 2017.

Carlos Carreiras pode cantar vitória pessoal, mas como coordenador autárquico do PSD, pode sair chamuscado.