Luísa Salgueiro ganha Matosinhos e a “união dos socialistas” no concelho

A candidata do PS vence sem maioria absoluta, mas afirma reunir condições para governar.

A nova presidente ainda em campanha
Foto
A nova presidente ainda em campanha Paulo Pimenta

Sem maioria absoluta a candidata do PS, Luísa Salgueiro, é a próxima presidente da Câmara de Matosinhos, que partiu para a campanha com a concorrência de dois ex-socialistas, António Parada, candidato PS no anterior acto eleitoral contra os independentes liderados por Guilherme Pinto, que conseguiu o segundo melhor resultado, e a fazer frente ao “Senhor de Matosinhos”, Narciso Miranda, antigo presidente da autarquia, que contra as sondagens que lhe davam a segunda melhor votação não conseguiu mais do que o terceiro lugar.

“Vamos dar continuidade ao que este executivo tem vindo a fazer” em prol “da modernidade”, foi assim que Salgueiro se dirigiu aos apoiantes matosinhenses. Era o anterior executivo independente e é com alguns dos independentes que afirma seguir daqui para a frente no novo executivo.

PÚBLICO -
Foto
Resultado em Matosinhos

Ao lado, enquanto discursava na sede de campanha do PS de Matosinhos estava o actual presidente, Eduardo Pinheiro; Palmira Macedo, candidata à Assembleia Municipal; Correia Pinto, vereador da Conservação do Espaço Público e Fernando Rocha, vereador da Cultura.

Foi a Guilherme Pinto que dedicou a vitória e foi à concelhia do PS, à imagem do que aconteceu em 2013, dividida, que se dirigiu afirmando que o que lhe interessa é também a união do partido no concelho. “A Câmara está novamente entregue aos socialistas” e a sustentar a vitória e o consenso dos matosinhenses diz estar espelhado no resultado nas quatro uniões de freguesias e para a Assembleia Municipal que deram a vitória ao PS: “Matosinhos não esquece os socialistas e os socialistas não esquecem o PS”.

Acompanhe aqui a noite eleitoral ao minuto e veja aqui todos os resultados das eleições autárquicas