Furacão Maria arrasou a ilha de Dominica

Primeiro-ministro diz que os habitantes “perderam tudo o que o dinheiro pode comprar e substituir”. Depois de ter perdido intensidade ao longo da manhã, o furacão voltou a recuperar força. Dirige-se para as Ilhas Virgens como furacão de categoria 5.

Fotogaleria
LUSA/US NAVY HANDOUT
Fotogaleria
Ilhas Virgens preparam-se para o furacão LUSA/LPhot Joel Rouse / HANDOUT
Fotogaleria
Ilhas Virgens preparam-se para o furacão LUSA/LPhot Joel Rouse / HANDOUT
Fotogaleria
Ilhas Virgens preparam-se para o furacão LUSA/LPhot Joel Rouse / HANDOUT
Fotogaleria
Ilhas Virgens preparam-se para o furacão LUSA/LPhot Joel Rouse / HANDOUT
Fotogaleria
Ilhas Virgens preparam-se para o furacão LUSA/LPhot Joel Rouse / HANDOUT
Fotogaleria
Ilhas Virgens preparam-se para o furacão LUSA/LPhot Joel Rouse / HANDOUT
Fotogaleria
Ilhas Virgens preparam-se para o furacão LUSA/LPhot Joel Rouse / HANDOUT

O furacão Maria atingiu a pequena ilha da Dominica, na noite passada, de forma devastadora. Depois de ter passado de categoria 4 para 5, a máxima da escala, o furacão tocou na ilha das Antilhas menores com tal violência que o primeiro-ministro disse mesmo que os habitantes “perderam tudo o que o dinheiro pode comprar e substituir”. Os ventos tiveram velocidades acima dos 250 quilómetros por hora.

“O vento levou o telhado das casas de quase todas as pessoas com as quais falei. O telhado da minha própria residência oficial foi um dos primeiros afectados", escreveu Roosevelt Skerrit no Facebook. Os estragos são "devastadores, de facto incompreensíveis", acrescentou o primeiro-ministro da Dominica, pedindo "ajuda de todo tipo". “O meu maior receio é que durante a manhã acordemos para a notícia de danos graves e possíveis mortes em resultado de deslizamentos de terras provocados pelas chuvas persistentes”, tinha escrito Skerrit durante a noite.

Segundo o Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), o Maria segue agora para a ilha Guadalupe e é "potencialmente catastrófico". De acordo com o NHC, a intensidade do furacão deverá oscilar entre as categorias 4 e 5 ao longo dos próximos dois dias.

“Na trajectória prevista, o olho do Maria movimentar-se-á para nordeste do Mar das Caraíbas” durante esta terça-feira, estando prevista “uma aproximação às Ilhas Virgens e de Porto Rico esta noite e na quarta-feira”, revela o NHC.

PÚBLICO -
Foto
NHC

Guadalupe, Santa Lúcia e as Ilhas Virgens britânicas e norte-americanas estão em alerta e as autoridades da República Dominicana ordenaram a saída preventiva dos habitantes das áreas vulneráveis.

O governador de Porto Rico, outro dos territórios para onde se dirige a tempestade, alertou já nesta terça-feira que o Maria terá maior impacto na ilha do que o Irma. “Vai devastar a maior parte da ilha”, alertou Ricardo Rosselló, acrescentando que a prioridade é evitar que se percam vidas e aconselhando as pessoas a procurar um abrigo seguro.

Maria é a 13ª tempestade baptizada do Atlântico neste ano, o sétimo furacão da temporada até o momento e o quarto grande furacão após as passagens de “Harvey”, “Irma” e “José”, segundo o NHC.