Pedrógão Grande: Misericórdias gastaram perto de 12.000 euros do fundo de 1,6 milhões

Grande parte do fundo veio do concerto solidário Juntos por Todos.

Sergio Azenha (colaborador)
Foto
Sergio Azenha (colaborador)

A União das Misericórdias gastou quase 12 mil euros dos 1,6 milhões do fundo de apoio às populações afectadas pelos incêndios de Pedrógão Grande, revelou nesta quarta-feira o presidente da instituição, garantindo que o valor foi todo para as vítimas.

De acordo com os dados da União das Misericórdias Portuguesas (UMP), a que a Lusa teve acesso, o valor total doado foi de 1.811.421,59 euros, 1.001.191,09 euros dos quais através das chamadas de valor acrescentado no decorrer do concerto solidário Juntos por Todos, a 27 de Junho, no Meo Arena, em Lisboa.

Neste fundo entram também 467.949,98 euros de particulares e empresas, 330.650 da venda de bilhetes para o concerto “Juntos por Todos”, além de 580 euros da venda de bilhetes para o evento “Música Solidária”, da Câmara Municipal de Aveiro e mais 11.050,52 euros de chamadas internacionais.

Do valor angariado, a UMP teve de pagar 190.950 euros de IVA (Imposto de Valor Acrescentado) ao Estado, uma parte pelos bilhetes vendidos e outra pelas chamadas de valor acrescentado. A isto somam-se mais 1.660,50 euros gastos em anúncios e divulgação de donativos.

Contas feitas, a UMP ficou com 1.606.881,99 euros para gerir, dos quais já gastou 11.929,10 euros na recuperação de duas habitações.