Jon Snow e a Conspiração da Pólvora na BBC

Kit Harington vai fazer o papel de Robert Catesby, a mente por detrás do golpe que tinha como objectivo matar o Rei Jaime I e fazer explodir o Parlamento do Reino Unido, numa nova mini-série da BBC.

Kit Harington diz ser descendente de Robert Catesby, o papel que faz na nova <i>Gunpowder</i>
Foto
Kit Harington diz ser descendente de Robert Catesby, o papel que desempenha na nova Gunpowder BBC

Em 1605, um grupo de conspiradores tentou fazer explodir o Parlamento do Reino Unido. Ainda hoje se celebra, todos os anos, a 5 de Novembro, a Noite de Guy Fawkes, que tinha a missão de ali colocar os explosivos e que viria a inspirar o herói (e a respectiva máscara) da banda desenhada V de Vingança, de Alan Moore e David Lloyd, e por conseguinte os movimentos Occupy e Anonymous. Foi nessa noite que Fawkes foi descoberto com os explosivos. Apesar da maior notoriedade do conspirador, o grande arquitecto da operação foi Robert Catesby, que queria matar o Rei Jaime I e substituir o governo protestante que não tolerava católicos.

É essa história, a da Conspiração da Pólvora, que será contada em Gunpowder, uma nova mini-série da BBC com Kit Harington, o Jon Snow de A Guerra dos Tronos, a fazer o papel de Catesby, de quem diz ser descendente directo. O teaser foi lançado esta segunda-feira no Facebook da televisão estatal britânica. Ainda não há data concreta para a estreia, só se sabe, segundo uma notícia da Variety, que os três episódios irão para o ar no Outono – a BBC lançou o teaser a dizer "o Outono vem aí", numa referência a A Guerra dos Tronos –, aos sábados à noite.

Além de Harington, o elenco inclui Liv Tyler, a actriz norte-americana no activo desde os anos 1990 que só recentemente, com The Leftovers, da HBO, se estreou na televisão, Tom Cullen, de Downton AbbeyBlack Mirror e Weekend, o filme de Andrew Haigh, no papel de Fawkes, Mark Gatiss, de Liga de Cavalheirose o veterano escocês Peter Mullan, que apareceu recentemente em Ozark e tem demasiados créditos para listar condignamente. 

A escrita está a cargo de Ronan Bennett, que, além de ter vasta experiência no mundo dos romances, co-escreveu Inimigos Públicos, de Michael Mann, e assinou Top Boy, série do Channel 4 com o rapper Kano que está disponível no Netflix, e também foi co-responsável, até 2012, por uma coluna sobre xadrez no jornal The Guardian. Mas essa nem é a parte mais interessante do seu currículo: em jovem, nos anos 1970, chegou a ser preso, acusado de crimes dos quais foi absolvido, perpetrados em nome do IRA. Um deles? "Conspirar para causar explosões." Algo, que, diz, nunca foi o seu forte, mas talvez o qualifique mais do que a maioria dos argumentistas britânicos para escrever uma série sobre a Conspiração da Pólvora.