Piloto morre em queda de helicóptero num combate a um incêndio em Castro Daire

Aeronave embateu em cabos de alta tensão. Empresa proprietária do aparelho já anunciou um inquérito para investigar o acidente.

Rui Farinha | NFactos
Foto
Rui Farinha | NFactos

O piloto português, de 51 anos, de um helicóptero da empresa Everjet que combatia um incêndio em Cabril, concelho de Castro Daire, Viseu, morreu neste domingo num acidente com a sua aeronave, confirmou o PÚBLICO. O acidente aconteceu às 12h25.

O helicóptero embateu em cabos de alta tensão e despenhou-se. O aparelho incendiou-se logo de seguida, tendo o piloto ficado preso no interior, segundo fonte do Ministério da Administração Interna (MAI). A aeronave estava sediada no Centro de Meios Aéreos de Armamar, Viseu.

A empresa Everjets confirmou em comunicado a queda do helicóptero modelo Ecureuil afirmando que o piloto tinha grande experiência. “Só após uma investigação será possível determinar com exactidão as causas e circunstâncias do acidente, mas é crível, pelo que se sabe, que o helicóptero tenha colidido em cabos de alta tensão, despenhando-se e incendiando-se de imediato”, é escrito.

A empresa diz ainda que Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), que tutela o dispositivo de combate aos fogos, “está a apoiar a Everjets neste momento dramático e a acompanhar os seus pilotos e quadros, tendo já disponibilizado apoio psicológico à família do malogrado piloto”

“Neste momento dramático, a Everjets presta a sua homenagem a todos os bombeiros, militares e civis que têm incansavelmente combatido as centenas de fogos que têm deflagrado nas últimas semanas em todo o país, entre os quais os seus pilotos, que correm risco de vida a toda a hora para impedir os fogos de fazerem mais vítimas e prejuízos patrimoniais. E disponibiliza-se, mais uma vez, para contribuir, com a experiência e o conhecimento dos seus técnicos e quadros, para apoiar as autoridades no objectivo inadiável de fazer cessar o esbulho criminoso de património e vidas humanas que têm significado os incêndios florestais em Portugal", é ainda escrito.

Inquérito para investigar acidente

O conselho de administração da Everjets decidiu instaurar um inquérito às circunstâncias do acidente e garante a substituição do aparelho ora acidentado no dispositivo em alerta.

O helicóptero modelo Ecureuil é um monomotor concebido para executar missões em condições climatéricas e geográficas extremas, nomeadamente no combate a incêndios, a verificação de linhas eléctricas e salvamentos. Tem capacidade para um piloto e cinco passageiros. Tem 12,94 metros de comprimento e 3,76 metros de altura. A velocidade máxima é de 287 km/h.

Em conferência de imprensa sem direito a perguntas, o comandante nacional ANPC, Rui Esteves, também confirmou a morte do piloto lamentando o sucedido.

Rui esteves revelou que aeronave descolou às 11h52 com chegada ao local das operações às 12h11. Efectuou duas descargas e às 12h25 ocorre deu-se o acidente. “O aparelho cujo único ocupante era o piloto incendiou-se ao embater no solo e provocou a morte ao piloto. O óbito foi verificado no local pela autoridade de saúde.”

O comandante da ANPC disse ainda que se tratava de “um piloto experiente”, que "integrava o dispositivo desde 2013”

“A Protecção Civil despachou para o local do acidente todos os meios de socorro necessários: helicóptero INEM, ambulância de suporte imediato de vida e um helicóptero de desencarceramento.”

Além dos meios de socorro, foram accionados pela ANPC “equipas diferenciadas de apoio psicossocial do INEM e da Protecção Civil”.

“A Protecção Civil lamenta o sucedido e apresenta as mais sentidas condolências à família e amigos do piloto.”

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, também já lamentou a morte do piloto designando-o "uma nova vítima destes terríveis incêndios" que têm martirizado o país.

"O Presidente Marcelo Rebelo de Sousa lamenta profundamente o falecimento de piloto do helicóptero caído em Cabril, uma nova vítima destes terríveis incêndios que têm martirizado o nosso país", lê-se na nota publicada no sítio da Internet da Presidência da República. O Chefe de Estado apresenta "as mais sentidas condolências à família enlutada", declara o Palácio de Belém.

Em nome do Governo Português, a Ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, emitiu um comunicado em que “lamentou profundamente a morte do piloto”, e “expressa as mais sentidas condolências à família enlutada”.

“O Governo disponibilizará todo o apoio necessário à família do piloto que hoje perdeu a vida em mais uma missão de combate aos incêndios florestais, numa atitude de coragem, profissionalismo e abnegação, a qual nos merece o maior respeito e admiração”, afirma. 

O presidente da Câmara de Castro Daire, Fernando Carneiro, assegurou que tudo está a ser feito para que os meios cheguem em “segurança” ao local onde se despenhou o helicóptero. No terreno, as equipas de salvamento tentam chegar ao aparelho.

“Quem lá for tem de ir com segurança. Temos três obstáculos. Primeiro o relevo, depois o incêndio que continua a lavrar e terceiro as linhas de alta tensão. Temos de ter toda a segurança para a tragédia não ser maior”, sustentou. O autarca anunciou ainda que já está uma máquina no terreno para abrir caminho até ao local onde está o helicóptero.

Incêndio começou na quinta-feira

Os bombeiros continuam também a combater o incêndio que deflagrou na última quinta-feira e que está a escassos metros da aldeia de Grijó, já no limite com o concelho de Arouca, distrito de Aveiro.

“O incêndio está a ceder aos meios. Este foi um fogo que começou na quinta-feira e foi extinto nesse mesmo dia. As operações de rescaldo correram bem. Hoje voltou não sabemos muito bem como", acrescentou o autarca.

Segundo a página da Internet da Autoridade Nacional da Protecção Civil, em Cabril lavra um incêndio que estava ao início da tarde a ser combatido por 92 operacionais, 18 veículos e três meios aéreos.

Este é o segundo acidente com helicópteros que acontece no Verão deste ano. A 16 de Julho, no concelho de Alijó, distrito de Vila Real, caiu uma outra aeronave. Neste caso não houve vítimas.