Despacito é oficialmente a canção mais ouvida de sempre na Internet

Tema do porto-riquenho Luis Fonsi, a que Justin Bieber se associou, bate recorde de streaming.

<i>Despacito</i> começou por conquistar os mercados latinos e depois conquistou o top nos Estados Unidos ou no Reino Unido
Foto
Despacito começou por conquistar os mercados latinos e depois conquistou o top nos Estados Unidos ou no Reino Unido DR

Passaram apenas seis meses sobre o seu lançamento e Despacito é já a canção mais ouvida de sempre na Internet. O mega sucesso latino foi ouvido 4,6 mil milhões de vezes nos múltiplos serviços de streaming disponíveis, batendo Sorry, de Justin Bieber (4,38 mil milhões), que até aqui era a canção mais vezes escutada.

Luis Fonsi, o seu autor, já admitiu mais do que uma vez que nunca esperou que Despacito viesse a ser o hit que é. Este músico e compositor de 39 anos diz que “só queria fazer as pessoas dançar”, que estava a tentar escrever uma canção que agradasse ao público e aproximasse quem a ouvisse.

“O que aconteceu com esta canção é uma loucura”, disse o cantor, citado pela BBC, por referência ao tema que já chegou ao primeiro lugar do top em 35 países. “Eu venho de Porto Rico e vivo em Miami. Hoje estamos a viver numa época muito interessante em que as pessoas querem dividir-nos, querem construir muros. E haver uma canção que aproxima as pessoas e as culturas é o que me deixa orgulhoso”, acrescentou, numa clara alusão às políticas de Donald Trump, o Presidente americano, para a imigração.

Despacito, que agora bateu Justin Bieber e Ed Sheeran (Shape of you, ouvida 4 mil milhões de vezes), arrebatou por completo a América Latina quando foi lançada, em Janeiro, mas só começou a ganhar terreno no mundo anglo-saxónico precisamente quando Bieber a ouviu numa discoteca e pediu para acrescentar um verso. Grande parte do fenómeno que envolve a canção deve-se à versão que o cantor canadiano dela fez – chama-se Despacito (Remix) – e que tomou de assalto serviços de streaming como o Apple Music e o Spotify.

Há quem diga, aliás, que Despacito não seria o que é sem a intervenção de Bieber. Luis Fonsi já agradeceu.

A canção, interpretada por Fonsi, com a colaboração de Daddy Yankee e Justin Bieber, chegou a estar em primeiro lugar na lista das 100 canções mais populares dos Estados Unidos, país em que é muito pouco comum um tema que não seja em inglês entrar para esta lista e é ainda mais raro ocupar o primeiro lugar (a última vez que aconteceu foi 1996 com Macarena, o êxito dos Los Del Rio que também atingiu grande sucesso em Portugal).

É natural que Despacito não se mantenha campeão do streaming por muito tempo, defendem os analistas da indústria, já que a utilização dos serviços que permitem ouvir música na Internet tem vindo a crescer muitíssimo e depressa. Mas, para já, o cantor e compositor porto-riquenho festeja.

Quando a BBC lhe perguntou como explicava o sucesso da canção, Fonsi respondeu: “É uma soma de muitas coisas. Como é óbvio, é uma melodia que fica no ouvido. A maneira como o coro começa ‘Des-pa-ci-to’ é muito fácil de decorar. E é quase impossível não te mexeres quando ouves a faixa, mesmo que não gostes de dançar. E, claro, acrescenta-se a tudo isto Justin Bieber, e há todo um novo ângulo. Mas quem me dera saber exactamente qual é o segredo para poder aplica-lo às minhas próximas canções!”

Fonsi está em concertos em Portugal. Na terça-feira à noite esteve no Campo Pequeno, em Lisboa, onde a sala ficou a meio, segundo o Jornal de Notícias, e esta quarta-feira leva a digressão Love and Dance 2017 ao Multiusos de Gondomar.