Mais um aluno internado por causa de surto de tuberculose em colégio

Dezenas de pessoas estão em tratamento preventivo. Rastreios vão ser alargados a toda a gente na instituição, frequentada por cerca de 200 crianças e jovens, e às famílias.

Foto
Uma equipa vai deslocar-se ao colégio para fazer os rastreios REUTERS/Mike Hutchings/Files

Mais um aluno do Externato Rumo ao Sucesso, em Azeitão, concelho de Setúbal, foi internado por suspeita de tuberculose. O surto nesta instituição de ensino especial, divulgado pelo PÚBLICO há uma semana, obrigou já ao internamento de sete alunos e ao tratamento de dezenas de outras pessoas.

Segundo a pneumologista Raquel Duarte, do Programa Nacional para a Tuberculose da Direcção-Geral de Saúde (DGS), em declarações ao PÚBLICO, este último aluno “foi orientado para o hospital para estudo, para confirmar o diagnóstico” e encontra-se internado no Hospital de São Bernardo, em Setúbal, até que os exames estejam concluídos. “Há suspeita de doença porque há alterações radiológicas, vai ser feita colheita de produtos para submeter a análise e os resultados preliminares serão conhecidos nos próximos dias”, declarou ontem a pneumologista.

Os resultados do rastreio aos primeiros 80 alunos e funcionários revelaram, tal como noticiado na sexta-feira da semana passada, que 42 pessoas tinham tido contacto com um doente e transportavam a bactéria Mycobacterium tuberculosis, mas não desenvolveram a doença. Iniciaram por isso tratamento preventivo para que não venham a desenvolver “tuberculose activa”. Outras seis pessoas tinham já desenvolvido a doença. Entretanto, o PÚBLICO apurou que os cerca de 50 rastreios realizados depois, já entre quinta-feira passada e ontem, terão indicado mais seis casos em que foi detectada a infecção, entre os quais o do aluno que se encontra internado para confirmação. Mas o número de infectados desta segunda vaga de rastreios não foi confirmado pela DGS porque, segundo Raquel Duarte, “ainda não há resultados dos exames”.

A responsável da DGS explica que o caso de Azeitão continua classificado como um surto de tuberculose e que a estratégia das autoridades de saúde passa agora pelo alargamento dos rastreios ao colégio — até agora, os alunos eram transportados ao centro de saúde para serem submetidos a avaliação — e ao contexto familiar dos mesmos. Esta actuação foi decidida ontem, numa reunião entre o Centro Diagnóstico Pneumológico (consulta de tuberculose) e os responsáveis de Saúde Pública do Centro de Saúde de São Sebastião, em Setúbal, que está a fazer os rastreios.

“Na próxima semana vai ser enviada uma equipa ao colégio”, disse Raquel Duarte. “Vamos alargando o círculo de rastreios à medida que vamos encontrando casos, até não se encontrar mais nada.” Esta nova vaga de exames vai decorrer durante as “próximas semanas” e está prevista também a repetição da avaliação aos rastreios de infecção latente que deram negativo na primeira vez.

De acordo com a responsável, o surto deveu-se à conjugação de dois factores que tornaram as “condições ideais” à propagação da bactéria: a natureza da doença e o local. “Estas crianças estiveram muito tempo doentes antes de serem diagnosticadas, o que de certa forma é normal porque a tuberculose é uma doença insidiosa, que tem sintomas atípicos, que podem mascarar uma série de outras situações, e num colégio em que as pessoas se encontram num ambiente fechado, e de ensino especial, o diagnóstico é ainda mais difícil.” O Externato Rumo ao Sucesso é frequentado por cerca de duas centenas de crianças e jovens (internos e externos) e tem 50 funcionários.